Deputado petista entra com representação contra Temer na PGR

No documento, Robinson Almeida (PT-BA) aponta que o presidente cometeu crimes de peculato e de reponsabilidade por empregar babá de seu filho em estrutura interna do Planalto

 

Em representação enviada à Procuradoria-Geral da República, o deputado Robinson Almeida (PT-BA) aponta que o presidente Michel Temer cometeu crimes de responsabilidade e peculato. O petista justificou que os ilícitos foram realizados por Temer ao empregar Leandra Brito, que seria babá do filho de Michel Temer, como funcionária do Gabinete de Informação em Apoio à Decisão (Gaia) com salário de mais de R$ 5 mil. De acordo com a representação, há ainda uso de dinheiro público para atender fins pessoais e desvio de função de Leandra.

O caso foi revelado pelo jornal O Globo no domingo (14). Em entrevista a emissoras de rádio na manhã seguinte, Temer foi questionado sobre o assunto e negou que Leandra seja babá de seu filho. Segundo ele, por já ter 8 anos, o menino não precisa de babá e ficaria “ofendido” com a suposição. Ele também justificou que, ao sair da estrutura da Vice-Presidência, há um processo de adequações para avaliar se Leandra pode prestar serviços no Jaburu por ser contratada por um órgão interno do Planalto. “Se a funcionária não puder atuar lá, isso vai ser alterado”, afirmou Temer.

Apesar de negar que a funcionária seja babá de Michelzinho, ainda não há definição clara sobre qual a função de Leandra. Ela também negou ser babá e afirmou ao jornal que sua função é “assessorar o presidente e a primeira-dama, Marcela Temer, em toda e qualquer situação".

Leia íntegra da reportagem do jornal O Globo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!