Cartola do futebol vai comandar principal comissão da Câmara

Vice-presidente da Federação Paulista de Futebol e articulador de proposta que perdoa a maior parte das dívidas dos clubes, Vicente Candido é eleito presidente da CCJ

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), considerada a mais poderosa da Casa, será comandada este ano pelo deputado Vicente Candido (PT-SP), vice-presidente da Federação Paulista de Futebol e um dos principais nomes da chamada bancada da bola no Congresso. Vicente foi eleito nesta manhã. Pelo colegiado, passam todos os projetos de lei em tramitação na Casa. Em determinadas votações, cabe à CCJ dar a palavra final, em substituição ao plenário.

O deputado é hoje o principal interlocutor dos cartolas no Congresso e um dos responsáveis pela apresentação do projeto de lei que institui o Programa de Fortalecimento dos Esportes Olímpicos (Proforte), em discussão em comissão especial na Câmara. Com essa proposta, os clubes tentam obter perdão da dívida bilionária que têm com o governo federal. Estima-se que os débitos, com a Receita Federal e o INSS, somem mais de R$ 3 bilhões.

Vicente Candido defende que o governo perdoe a quase totalidade desses débitos. Em troca, os times ofereciam espaço para treinamento e formação de atletas como uma contrapartida social. Advogado, o petista está em seu primeiro mandato na Câmara.

O projeto, encabeçado pelos deputados Renan Filho (PMDB-AL), Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Gabriel Guimarães (PT-MG), prevê o pagamento das dívidas dos clubes em 20 anos, com possibilidade de que até 90% da parcela mensal seja paga com a concessão de bolsas a atletas e investimento em equipamentos e infraestrutura. Pelo texto em análise, o benefício se estenderá a outras entidades que atuam no esporte olímpico, não apenas ao futebol.

Governo negocia perdão de R$ 3 bilhões a clubes

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!