Deputado cearense é o novo líder do PDT na Câmara

Cotado para assumir Ministério do Trabalho, André Figueiredo foi escolhido pelos colegas de partido em votação. Enquanto DEM e PSDB têm novos líderes, PT escolhe o seu na próxima semana

O deputado André Figueiredo (PDT-CE) é o novo líder da bancada pedetista na Câmara. Ele foi escolhido nesta terça-feira (31) após processo de votação entre os deputados e membros da Executiva Nacional do partido. Vice-presidente nacional da legenda, Figueiredo entra no lugar de Giovanni Queiroz (PDT-PA).

Próximo a Carlos Lupi, ex-ministro do Trabalho e presidente nacional do PDT, Figueiredo era um dos nomes cotados para substituí-lo quando deixou a pasta após denúncias de corrupção. O novo líder contestou a informação de que a eleição para a liderança do partido seria uma estratégia de viabilizar sua ida para o ministério. O cearense ganhou a disputa contra o deputado Paulo Rubem Santiago (PE). Outro que foi cotado para assumir a liderança foi Giovani Cherini (PDT-RS).

O novo líder defendeu que a sigla continue na base de apoio ao governo da presidenta Dilma Rousseff. Após a reunião, Figueiredo afirmou que pretende trabalhar em " prol da união e do consenso" entre os 27 deputados pedetistas.

Troca de lideranças

Amanhã (1º) o deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) assume como líder da bancada tucana na Câmara. Ele entra no lugar de Duarte Nogueira (SP). Já o DEM mantém o deputado ACM Neto (BA) no posto de líder da legenda.

Enquanto a oposição se define, o PT escolhe o seu novo líder na próxima terça-feira (7). Com a maior bancada da Câmara, com 85 deputados, a sigla ainda está dividida em relação aos dois nomes que seguem na disputa: Jilmar Tatto (PT-SP) e José Guimarães (PT-CE). Na semana passada, os parlamentares resolveram adiar a decisão pois não conseguiram chegar a um consenso.

Os petistas querem evitar que o processo chegue à votação. O receio é que as feridas da disputa para a presidência da Câmara, em 2010, voltem à tona. Na oportunidade, a bancada se dividiu em três grupos. De um lado, os apoiadores de Cândido Vaccarezza (PT-SP), líder do governo na Casa. Do outro, deputados ligados ao atual presidente Marco Maia (PT-RS) e de Arlindo Chinaglia (PT-SP). "Estamos discutindo a composição da Mesa, das comissões. Temos dois nomes para a liderança, o que facilita a escolha", disse Vaccarezza.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!