Deputada samba em plenário e promete mais repasses à cultura

Cerca de oitenta artistas e produtores culturais manifestaram apoio Luzia de Paula em plenário. Até a escola de samba brasiliense participou do show de desagravo à parlamentar, que recebeu críticas por ter destinado dinheiro a bandas locais

“Coloquei dinheiro na cultura e vou continuar colocando.” Foi o que disse em alto e bom som a deputada Luzia de Paula (Rede), na tarde desta terça-feira (16), no plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). Contemplada por uma verdadeira sessão musical de desagravo, a deputada rebateu as reclamações sobre o fato de ter destinado R$ 1,1 milhão para a realização de shows e eventos culturais em Ceilândia, cidade satélite considerada reduto eleitoral da parlamentar. Segundo ela, “cultura também é saúde, também educação e segurança”. E, embalada pela demonstração de apreço rítmico, sambou em plenário (veja no vídeo abaixo).

Durante a sessão, cerca de oitenta artistas e produtores culturais estiveram no plenário para apoiar a deputada. Eles levaram tambores, violas e sanfonas para fazer uma sonora manifestação durante a sessão. Até a escola de samba Águia Imperial de Ceilândia participou do ato. Assim que os sambistas chegaram à Casa legislativa, a deputada sambou ao ritmo do batuque, sorriu e levantou os dedinhos em sinal de agradecimento aos apoiadores.

Assista ao vídeo:

 

O músico José Junior, 52, foi uma das vozes que engrossaram o coro em defesa das emendas para a cultura. “Se o dinheiro tivesse sido usado para pagar o cachê de um artista nacional, não teria problema. A denúncia apareceu apenas porque somos locais e temos poucas oportunidades”, condenou.

Em uma das emendas, uma banda foi contratada por R$ 30 mil para tocar por uma hora. No entanto, o grupo costuma cobrar de R$ 6 mil a R$ 8 mil para se apresentar em uma formatura, por exemplo, em três horas de show. A deputada disse que os contratos foram feitos de acordo com os padrões da Secretaria de Cultura. Já o produtor da banda, Emerson Oliveira, justificou que a diferença de preços se dá pelo número de músicos utilizados. Em um show público, a banda se apresenta com 17 integrantes, enquanto em uma formatura recorreria a um formato menor, com oito músicos.

Gabriel Pontes/Congresso em Foco
Creche

Emocionada, Luzia de Paula defendeu também as emendas que destinou para a sua creche, na mesma cidade satélite. Segundo ela, os cerca de R$ 4 milhões são usados durante doze meses para cobrir despesas com professores e cinco refeições diárias que são disponibilizadas para as crianças atendidas.

Vários deputados também defenderam a posição da parlamentar da Rede. A presidente da Casa, Celina Leão (PDT), reiterou a necessidade de investimento em cultura e também na educação das crianças. “São míseros R$ 28 por dia para cada criança atendida ter direito a cinco refeições e, ainda, educação de qualidade”, disse a pedetista.

Mais sobre folia com o dinheiro público

Mais sobre crise econômica

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!