Del Nero nega estar entre investigados da corrupção na Fifa

Presidente da CBF se disse surpreso com as suspeitas levantadas em torno da escolha do Brasil como sede da Copa do ano passado, “já que o País era candidato único”

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, afirmou há pouco aos deputados da Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados que não está sendo investigado nas atuais denúncias que estão sendo apuradas pela Justiça norte-americana, envolvendo um suposto esquema de corrupção na Federação Internacional de Futebol (Fifa).

Ele voltou a afirmar que os contratos investigados não são da sua época como dirigente máximo da CBF, antes ele era vice-presidente, e acrescentou que, apesar de integrar o comitê da Fifa, jamais participou de negociações em torno da escolha de sedes de Copa do Mundo.

O dirigente da CBF se disse surpreso com as suspeitas levantadas em torno da escolha do Brasil como sede da Copa do ano passado, “já que o País era candidato único”.

Perguntado pelo deputado Alexandre Valle (PRP-RJ) se abriria mão espontaneamente dos seus sigilos bancário, telefônico e fiscal, Del Nero afirmou que “deve ser cumprida a Constituição”, ou seja, ele admite a quebra desses sigilos somente com determinação judicial.

FBI prende Marin e outros dirigentes da Fifa

Mais sobre CBF

Saiba mais sobre o escândalo da Fifa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!