Defesa elogia decisão sobre lavagem de dinheiro

Professor Ex-deputado do PT e outros dois réus são absolvidos. Segundo advogados, Corte fez "justiça"

Os advogados de dois dos três réus absolvidos na sessão de julgamento do mensalão desta quinta-feira (11) comemoraram a decisão dos ministros. Para eles, a corte compreendeu que não havia provas suficientes e entendeu os argumentos apresentados pela defesa. O Supremo Tribunal Federal (STF) considerou que o ex-deputado professor Luizinho; José Luiz Alves, ex-secretário do ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto, e a ex-assessora do ex-deputado Paulo Rocha, Anita Leocádia, são inocentes em relação ao crime de lavagem de dinheiro. Todos foram absolvidos por unanimidade.

Mensalão: entenda o que está em julgamento
Quem são os réus, as acusações e suas defesas
Tudo sobre o mensalão

Segundo Pierpaolo Bottini, advogado do professor Luizinho, seu cliente disse estar aliviado com a decisão. "Ele está livre deste calvário", disse. Os dois se falaram por telefone assim que o ministro Joaquim Barbosa, relator do processo, votou pela sua absolvição.

Bottini afirmou que, apesar de não haver provas contra o ex-deputado, havia ainda uma apreensão sobre qual seria o posicionamento dos ministros. Ele classificou a decisão como "reconfortante". "Todos os elementos indicavam que ele era inocente. A proximidade dele com o governo é que o tornou réu. Agora, ele pode olhar nos olhos dos seus eleitores e dizer que é inocente", disse o advogado que afirmou não saber se Luizinho voltará a se candidatar novamente.

Em relação à Anita Leocádia, o advogado Luís Maximiliano Telesca, afirmou que já previa a absolvição. "Em todos os outros votos do ministro relator, em relação à lavagem, sempre havia a manifestação de que era preciso ter conhecimento sobre os crimes antecedentes, e a principal defesa da Anita era essa. O Ministério Público jamais provou que a Anita pudesse ter sequer uma dúvida sobre a existência desses crimes antecedentes", disse. Segundo a defesa, a assessora era apenas uma cumpridora de ordens e não tinha qualquer poder de decisão.

O item 7 da denúncia, julgado esta semana, trata sobre a lavagem de dinheiro durante o processo. Outros três réus ainda são julgados: o ex-minitro dos Transportes Anderson Adauto e os ex-deputados Paulo Rocha e  João Magno. Cinco ministros votaram pela absolvição e dois pela condenação. A sessão será retomada na próxima segunda-feira (15) com a conclusão do item.

Lewandowski absolve seis por lavagem de dinheiro
Joaquim condena três réus por lavagem de dinheiro

Joaquim absolve ex-deputado Professor Luizinho
Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!