Temer desiste de suspensão de inquérito após perícia independente realizada por sua defesa

“Na prática, pois, a defesa logrou êxito na sua intenção inicial”, justificou os advogados de Temer no pedido. Ao deixar o STF na tarde desta segunda-feira (22), o advogado de Temer disse que perícia independente constatou “70 pontos de obscuridade no áudio”

 

O presidente Michel Temer (PMDB) desistiu do pedido de suspensão de investigação contra ele no inquérito aberto após delação dos irmãos Joesley Batista e Wesley Batista, donos da JBS. Inicialmente, a defesa de Temer pedia ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão do inquérito até que fosse realizado perícia na gravação do áudio, entregue por Joesley à Procuradoria-Geral da República (PGR), no qual o presidente avaliza ilícitos praticados pelo empresário, como o pagamento de mesada ao ex-deputado Eduardo cunha (PMDB-RJ) em troca de seu silêncio.

Temer deixa vários pontos da conversa com Joesley sem esclarecimentos

A defesa se diz satisfeita após a realização de uma perícia independente feita a pedido de seus advogados. Segundo o advogado Gustavo Guedes, que lidera a defesa de Temer, a perícia própria detectou “70 pontos de obscuridade” na gravação da conversa entre Temer e Joesley.

De acordo com Guedes, a defesa tem segurança de que o áudio é “imprestável”. Por isso, agora quer que o inquérito prossiga para provar a inocência do presidente, conforme declarações dadas pelo advogado após uma audiência de 15 minutos no gabinete do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo. “A defesa avalia estar satisfatoriamente atendido seu pleito. A suspensão requerida dizia respeito apenas à necessidade de se priorizar a perícia”, conclui a defesa no despacho do pedido de suspensão desta segunda-feira (22).

Ainda hoje, a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, havia proferido decisão no sentido de colocar o pedido de Temer na pauta do plenário assim que a perícia fosse concluída. Com a desistência da suspensão, o inquérito prossegue e o caso não mais deverá seguir para o plenário. “Na prática, pois, a defesa logrou êxito na sua intenção inicial”, justificou os advogados de Temer

No sábado (20), durante seu segundo pronunciamento, o presidente havia anunciado que seus advogados entrariam com pedido de suspensão do inquérito para que fosse verificada a autenticidade das gravações.

“Essa gravação clandestina foi manipulada e adulterada com objetivos nitidamente subterrâneos. Incluída no inquérito sem a devida e a adequada averiguação, levou muitas pessoas ao engano induzido e trouxe grave crise ao Brasil. Por isso, no dia de hoje, estamos entrando com petição no Supremo Tribunal Federal para suspender o inquérito proposto até que seja verificada, em definitivo, a autenticidade da gravação clandestina”, discursou.

Leia também:

Em conversa com aliados, Temer admite que errou ao receber Joesley Batista no Jaburu

Íntegra do pedido realizado pelos advogados de Temer

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!