Defesa de Lula aciona Justiça e cobra explicações de João Doria

Empresário chamou ex-presidente de "cara-de-pau", "sem vergonha" e indicou a possibilidade do petista ser preso na Lava Jato

Os advogados do ex-presidente Lula entraram na Justiça para cobrar explicações do empresário e pré-candidato tucano à prefeitura de São Paulo João Doria Jr. Conforme divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo na última quarta-feira (20), o empresário chamou Lula de “sem vergonha” e “cara-de-pau”, além de indicar a possibilidade dele ser preso no âmbito da Operação Lava Jato.

“Lula disse que vai ajudar o Haddad na eleição, isso é tudo que eu mais quero (...) É meu sonho de consumo o Lula aqui para defender o Fernando Haddad, mas tem que ser antes de ser preso. Vamos até pedir ao Moro para adiar essa prisão (...) Lula é um sem vergonha, um cara-de-pau (...) Haddad é honesto, algo raro dentro do PT que tem manual de como roubar, de usurpar e de mentir”, disse João Dória.

Em resposta às declarações do empresário, a defesa de Lula protocolou ontem (22) uma interpelação judicial questionando as ofensas “sem qualquer respaldo probatório que possa espessar as gravíssimas afirmações”. Os advogados do ex-presidente destacam que ele sequer é investigado pela Lava Jato, e que o petista “tem sido vítima de atos criminosos que buscam associá-lo, de forma irresponsável e mendaz, à prática de condutas irregulares ou ilegais – lançados por pessoas que se colocam no plano político como adversárias do Partido dos Trabalhadores (PT), do qual é fundados”.

A defesa também sustenta que João Dória não só insultou Lula, mas também o Ministério Público e o Judiciário, ao insinuar que teria influência o suficiente para incluí-lo nas investigações e, em seguida, condená-lo.

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!