Cunha ironiza rumor sobre articulação por sua troca na Presidência

Questionado sobre supostas articulações de Leonardo Picciani para assumir o comando da Câmara caso não se sustente no cargo, Cunha dispara: “Em 2017, ele que se candidate”

Fragilizado pelas investigações da Operação Lava Jato  e alvo do Conselho de Ética da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ironizou as negociações que estariam em curso nos bastidores para que o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), assuma seu lugar na Presidência caso venha a deixar o cargo antes do fim de seu mandato. “Em 2017, ele que se candidate”, disse Cunha, segundo reportagem publicada nesta sexta-feira (6) pelo jornal O Globo.

Cunha deu a declaração ao ser questionado sobre articulações que têm sido feitas pelo cacique do PMDB fluminense Jorge Picciani, pai de Leonardo, com a presidente Dilma Rousseff, o ministro Ricardo Berzoini, o assessor especial Giles Azevedo e o ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR). Informações sustentam que o Planalto vê com bons olhos o nome de Picciani na Presidência da Câmara.

Eduardo Cunha afirmou que desconhece qualquer tipo de negociação relacionada à sua sucessão. Contudo, o presidente da Casa vem trabalhando para substituir Picciani na liderança do partido. Na última quarta-feira (04), Cunha se reuniu com Michel Temer e outros peemedebistas no Palácio do Jaburu, residência oficial da vice-Presidência da República, e defendeu a escolha de outro deputado para o lugar de Picciani.

Por sua vez, Picciani negou que esteja envolvido em negociações para a sucessão de Cunha, e disse que isso “é uma tentativa de fazer intriga com Cunha”. “Alguns, por razões torpes, tentam fazer isso em desfavor do presidente”, declarou.

O deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), que foi derrotado por Picciani por apenas um voto na disputa pela liderança do partido, criticou a atitude do correligionário. “É um erro do Picciani tentar antecipar um processo que não se sabe nem se vai acontecer”, argumenta o parlamentar baiano, um dos principais aliados do peemedebista.

Veja a reportagem na íntegra em O Globo

Mais sobre Eduardo Cunha

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!