Cunha é o mais rico entre os candidatos ao comando da Câmara

Segundo patrimônio declarado ao TSE pelos postulantes à Presidência da Casa, peemedebista tem cerca de dez vezes mais valores do que o lanterninha do ranking, Chico Alencar. Imóveis e ações são os principais bens registrados

Se o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é tido como o favorito para presidente da Câmara na eleição que será realizada ainda hoje (domingo, 1º), sua liderança também se verifica no patrimônio declarado à Justiça Eleitoral. São R$ 1.649.226,10 referentes a carros, imóveis, participações societárias e previdência privada. No dia em que Câmara e Senado se reúnem para dar posse aos novos representantes desta legislatura (2015-2018), o Congresso em Foco extraiu dos registros oficiais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a relação dos bens declarados pelos quatro candidatos ao comando da Casa, para efeito de comparação entre eles. Além de Cunha, estão no páreo Arlindo Chinaglia (PT-SP), principal ameaça aos planos do peemedebista, Júlio Delgado (PSB-MG) e Chico Alencar (Psol-RJ).

O segundo mais abastado entre os candidatos, segundo os registros do TSE, é o petista Arlindo Chinaglia, com R$ 1.235.599,40 declarados à Justiça Eleitoral. Completam o ranking o deputado Júlio Delgado, com R$ 921.007,43 de patrimônio declarado, e Chico Alencar, com R$ 189.599,82 registrado no protocolo eleitoral.

O bem mais valioso de Eduardo Cunha é uma sala comercial na Avenida Nilo Peçanha, no centro do Rio de Janeiro, no valor de R$ 335 mil. Já em termos de ativo financeiro, Cunha tem em seu nome título da empresa C3 Participações Artísticas e Jornalísticas LTDA., no valor de R$ 840 mil. E uma curiosidade: Cunha adquiriu R$ 1.728 mil em ações da OGX, braço petrolífero do grupo EBX, do empresário Eike Batista, que passa por processo de recuperação judicial.

Já Chinaglia tem fração societária de 50% em uma conta de participação no valor de R$ 400 mil. O petista declara ainda um automóvel Toyota Hylux no valor de R$ 75 mil, além de dos tipos de investimento no Banco do Brasil que, somados, chegam a R$ 623,5 mil.

Júlio Delgado, por sua vez, declarou possuir quatro móveis no valor total de R$ 744 mil, um deles em Juiz de Fora, de R$ 385 mil. O deputado registrou ainda a posse de um automóvel Volvo ano 2012 no valor de R$ 140 mil.

Chico Alencar, por fim, é o candidato com patrimônio mais modesto, cerca de dez menos do que o que foi declarado por Cunha ao TSE. O representante do Psol registrou, entre outros bens, um Volkswagen Fox de R$ 25 mil e uma gleba em Santa Rosa do Viterbo (SP) no valor de R$ 61,6 mil.

Confira, em detalhes, o patrimônio declarado de:

Arlindo Chinaglia

Chico Alencar

Eduardo Cunha

Júlio Delgado

Mais sobre Eleição da Mesa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!