Cristovam Buarque é hostilizado em BH e cancela lançamento de livro por falta de segurança

 

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) estava prestes a lançar seu livro Mediterrâneos Invisíveis, na tarde de ontem (terça-feira, 18), quando foi hostilizado e chamado de "golpista" por participantes do encontro anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Diante do ocorrido, o parlamentar cancelou o lançamento que ocorreria em Belo Horizonte, onde ele também participou do encontro e compôs mesa de debates no tema "saídas para a crise política e econômica do país".

O lançamento foi cancelado sob a alegação de falta de segurança. Mais tarde, ainda em BH, na entrada do Teatro Cidade, o senador voltou a ser xingado de "golpista e traidor" e precisou ser escoltado por soldados da Polícia Militar do Estado. Em resposta aos manifestantes, o parlamentar mandou beijos e chegou a retrucar um dos agressores.

Por meio das redes sociais, Cristovam Buarque chegou a mencionar o ocorrido e afirmou que os "manifestantes o abordaram de forma bastante desrespeitosa". No texto, ele ainda manda recado: "viver num país em que se é hostilizado por pensar diferente é mais um incentivo para que eu continue a minha luta pela educação", finalizou.

Em abril do ano passado, Cristovam Buarque também foi hostilizado na livraria de um shopping em Brasília. Historicamente ligado ao PT, mas favorável à admissão do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o senador foi chamado de “golpista” e “traidor do PT” por clientes que estavam no local. Na ocasião, outras pessoas, porém, saíram em defesa do senador e gritavam “fora, PT”.

Assista ao vídeo do momento em que Cristovam foi hostilizado em BH:

 

Leia também:

Vídeo: Cristovam é hostilizado em livraria em Brasília

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!