CPMI marca depoimento dos governadores do DF e de Goiás

Marconi Perillo (PSDB) será ouvido em 12 de junho, enquanto o depoimento de Agnelo Queiroz (PT) está previsto para o dia seguinte. Requerimentos foram aprovados na sessão de ontem

Os depoimentos dos governadores do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), e de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira já têm data marcada. Enquanto o tucano comparecerá ao Congresso em 12 de junho, o petista deve falar aos membros da comissão no dia seguinte (13). Os dias foram acertados com as lideranças de cada partido e com o relator da CPMI.

Tudo sobre o caso Cachoeira
Leia outros destaques de hoje no Congresso em Foco

As datas foram anunciadas no início da sessão da CPMI desta quinta-feira (31), antes do início do depoimento do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO). Presidente da comissão, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) informou que as datas foram negociadas com os governadores e com líderes dos seus partidos no Congresso. Também participou da discussão o relator Odair Cunha (PT-MG).

Por unanimidade, os membros da CPMI aprovaram o requerimento de convocação de Perillo. O tucano, inclusive, esteve no Congresso na terça-feira (29) se oferencendo para depor. Já o pedido de Agnelo Queiroz teve 16 votos a favor e 12 contrários. Na mesma sessão, a comissão rejeitou a convocação do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho (PMDB), por 17 votos a 11.

Governadores do DF e de Goiás vão depor na CPMI

Acusados comparecem à CPMI do Cachoeira e ficam calados
Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!