CPMI da Petrobras marca depoimento de Alberto Youssef

Integrantes da comissão mista de inquérito devem ouvir o doleiro na próxima quarta-feira. Ele é apontado pela Polícia Federal como líder do esquema de lavagem de dinheiro descoberto na Operação Lava Jato

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras vai ouvir na próxima quarta-feira (29) o depoimento do doleiro Alberto Youssef. Ele é apontado pelo Ministério Público como um dos principais integrantes da quadrilha responsável por movimentar R$ 10 bilhões em um esquema de lavagem de dinheiro.

De acordo com o presidente da CPMI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), já foi acertada a logística com a Polícia Federal para Youssef comparecer à sessão da comissão. O depoimento está marcado para 14h30. A convocação do doleiro era cobrada principalmente pela oposição, que insistia que a oitiva ocorresse antes do segundo turno das eleições presidenciais.

O requerimento de convocação de Youssef foi aprovado em 3 de junho, logo no início dos trabalhos. Porém, a oitiva não ocorreu até agora pela movimentação da base aliada, que impediu que a data fosse marcada.

No fim de setembro, Youssef seguiu o exemplo do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e decidiu colaborar com a Justiça assinando um acordo de delação premiada. Ele é apontado pela Polícia Federal como chefe do esquema de desvio de dinheiro da estatal. Sua missão era esconder a origem dos recursos e depois repassá-los para políticos.

Adiamento

Para a sessão de hoje estava previsto o depoimento do diretor de Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza. Porém, como ele apresentou um atestado médico, a oitiva foi cancelada. De acordo com Vital do Rêgo, ele se compremeteu a comparecer em outra data. José Carlos substituiu Paulo Roberto Costa na função em abril de 2012.

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!