CPIs da Petrobras cancelam reuniões marcadas para hoje

Presidente das duas CPIs, Vital do Rêgo alega que parlamentares teriam dificuldades para se deslocar até Brasília e que não haverá sessões deliberativas no Congresso

A CPI mista da Petrobras instalada no Congresso adiou reunião para a próxima semana. Os deputados e senadores que integram a comissão deverão se encontrar na terça-feira (15) para votar 393 requerimentos que estão na pauta do colegiado. Na semana passada, a comissão já tinha cancelado reunião por falta de quórum e remarcado para hoje (9).

Entre os pedidos pendentes de análise, há o de quebra de sigilos fiscal, telefônico e telemático do doleiro Alberto Youssef, preso em março último na Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal (PF) para desbaratar esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado R$ 10 bilhões.

A CPI instalada no Senado para também apurar supostas irregularidades na Petrobras teria reunião nesta quarta, mas fez o mesmo. Adiou para a próxima terça as oitivas do presidente do sindicato dos petroleiros do norte fluminense, José Rangel, que denunciou falhas de segurança em plataformas da estatal destinadas à exploração de óleo e gás da estatal, e do gerente-geral de implementação de empreendimentos da empresa, Glauco Legati, que deverá dar informações sobre a construção da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco.

De acordo com o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), que preside as duas CPIs, os parlamentares teriam dificuldades para se deslocar até Brasília (DF) por conta dos jogos da Copa do Mundo. Outra justificativa dada pelo senador é que não haverá sessões deliberativas nesta semana no Senado e na Câmara.

 

Mais sobre Petrobras

Mais sobre a Operação Lava Jato

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!