CPI faz pausa na semana de São João e Rio+20

Além do ofício que comunica a pausa da CPI, Vital do Rêgo distribui convite para os 30 dias do São João de Campina Grande

Na semana em que os festejos juninos se intensificam, a CPI do Cachoeira funcionará em fogo brando no Congresso, sem reuniões oficiais de depoimentos ou votação de requerimentos. Segundo o presidente do colegiado, Vital do Rêgo (PMDB-PB), apenas os assessores da comissão, servidores lotados na Câmara ou no Senado, estarão voltados “integralmente à realização de trabalhos de investigação e consultas” do material em poder da CPI – “informações que, a cada dia, chegam em farta quantidade”, diz o ofício distribuído nesta sexta-feira (15) por Vital. Além da pausa na CPI, a pauta do Plenário do Senado está suspensa até o dia 26, data prevista para a votação da PEC do Voto Aberto.

Leia outros destaques de hoje no Congresso em Foco

A justificativa oficial é o afastamento de parlamentares para participar da Rio+ 20 (conferência internacional sobre desenvolvimento sustentável, entre 13 e 22 de junho), mas a festa de São João também tem peso no chamado “recesso branco” do Congresso – que ocorre a cerca de três semanas antes do recesso de fato, entre 17 e 30 de junho. Paralelamente à formalização da pausa, Vital distribuiu convite para festa de São João de Campina Grande, seu reduto eleitoral, “o maior São João do Mundo”, como registra o panfleto.

Segundo o convite de Vital, serão 30 dias ininterruptos de festa junina. “Informo-lhe que a festa de São João será realizada entre os dias 01 de junho e 01 de julho do corrente ano. [...] Despeço-me manifestado as minhas sinceras expressões de apreço e deixo o meu gabinete à disposição”, comunica o peemedebista, lembrando que a festa “promove os vários segmentos de turismo” paraibano.

No ofício por Vital referente à CPI, Vital lembra que, graças à Rio+ 20, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), “em combinação com as lideranças partidárias da Casa”, não haverá sessões de votação no Senado. “Da mesma forma, também está programada a atuação no evento de muitos deputados federais”, observa o comunicado.

Mas, apesar da folga semanal, Vital faz uma recomendação aos pares. “[...] uma semana sem a ocorrência de reuniões plenárias representará uma oportunidade para que os membros da Comissão e seus assessores credenciados possam se debruçar sobre o material recebido e realizar atividades de pesquisa e investigação documental, tarefas essenciais para o sucesso do inquérito parlamentar em andamento”, registra outro trecho do documento, por fim informando que os assessores da presidência da CPI vão aproveitar a semana sem reuniões plenárias para elaborar a pauta das próximas reuniões, da qual consta a oitiva de mais de 40 testemunhas e indiciados.

Como o Congresso em Foco mostrou hoje (sexta, 15), os rumos da comissão não têm agradado a alguns integrantes. Mesmo que a CPI tenha aprovado 365 requerimentos, quebrado 57 sigilos e convocado 18 pessoas, entre elas os governadores de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT).

Confira: CPI perde o rumo e parlamentares questionam futuro das investigações

Os senadores membros da CPI que também compõem a comissão que representará o Senado na Rio+ 20 são os seguintes: Sérgio Souza (PMDB-PR), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Fernando Collor (PTB-AL), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Paulo Davim (PV-RN), Jayme Campos (DEM-MT), Vicentinho Alves (PR-TO) e Kátia Abreu (PSD-TO). A comissão que representará a Câmara no evento tem 80 presenças de deputados confirmadas.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!