Cotado para ser líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro teve pai condenado por improbidade administrativa

Vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro foi acusado pela PGR de fazer parte da máfia dos sanguessugas formada por deputados federais

 

Cotado para ser líder do governo na Câmara, o líder do PP na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) teve o pai, Enivaldo Ribeiro, condenado há uma semana por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça Federal da Paraíba, com a consequente perda dos direitos políticos por oito anos. Enivaldo é vice-prefeito de Campina Grande, a maior cidade do interior da Paraíba, e foi condenado em primeira instância pelo juiz Fernando Américo de Figueiredo em ação aberta a pedido dos procuradores federais.

Enivaldo foi acusado pelos procuradores de receber depósito de R$ 20 mil em suas contas bancárias sem comprovar a origem do dinheiro quando ainda era deputado federal e. O vice- prefeito ainda foi condenado a pagar multa de R$ 30 mil e indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 10 mil a ser pago ao Fundo Nacional de Saúde. O pai do líder do PP foi acusado de fazer parte da máfia dos sanguessugas, formada por deputados que em 2006 apresentavam emendas para prefeituras comprarem ambulâncias e recebiam propina para beneficiar fornecedores.

O líder do PP não quis comentar o assunto. A assessoria de Aguinaldo Ribeiro disse que os advogados de Enivaldo vão recorrer da decisão em instâncias superiores. Mesmo condenado, o vice-prefeito de Campina Grande continua no posto.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!