Corregedor diz acompanhar caso Jaqueline Roriz

Eduardo Militão
O corregedor da Câmara, Eduardo da Fonte (PP-PE), disse nesta segunda-feira (7) que acompanha o noticiário sobre a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), flagrada recebendo dinheiro do operador do mensalão de Brasília, Durval Barbosa Rodrigues.


Fora do país, Fonte afirmou em nota que o órgão que preside só irá agir após ser provocado formalmente. O Psol pretende entrar com uma representação pedindo a cassação do mandato de Jaqueline. Mas a prática da Câmara tem sido arquivar denúncias referentes a fatos ocorridos fora da legislatura.


Depois de ser provocado, Fonte prometeu agir de forma ?rigorosa? para apurar os fatos e tomar ?todas as providências necessárias? envolvendo a denúncia.


Até o momento, Jaqueline Roriz não se manifestou publicamente sobre as imagens em que ela e o marido aparecem recebendo dinheiro de Durval.


Leia a íntegra da nota da Corregedoria:


?A Corregedoria da Câmara dos Deputados informa que está acompanhando os fatos divulgados na imprensa a respeito das denúncias contra a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF).


De acordo com o Regimento Interno da Câmara dos Deputados, cabe à Corregedoria se manifestar quando provocada por denúncia formal envolvendo parlamentares em casos de quebra de decoro. A Corregedoria será rigorosa e tomará todas as providências necessárias assim que for formalmente provocada e estiver de posse de todas as informações a respeito do caso.?

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!