Estamos mudando o site. Participe enviando seus comentários por aqui.

Corpo de Marielle segue em cortejo pelo Rio; multidão ocupou arredores da Câmara Municipal

Tânia Rêgo/Agência Brasil

Multidão ocupa cercanias da Câmara Municipal do Rio para dar adeus a Marielle

 

Segundo informações preliminares, investigadores envolvidos no caso têm a tese de execução como primeira hipótese – a exemplo do deputado estadual Marcelo Freixo (Psol), de quem foi assessora parlamentar, Marielle denunciava casos de corrupção policial e, como o correligionário, atuava no combate à ação criminosa de milícias e facções do crime organizado no Rio de Janeiro.

A Polícia Militar acredita que os bandidos seguiram por quatro quilômetros o carro onde Marielle e Anderson estavam quando foram baleados. Uma assessora da vereadora foi atingida por estilhaços e prestou depoimento durante boa parte desta madrugada. No local – bairro do Estácio, centro do Rio – foram encontradas nove cápsulas de bala.

 

Mídia Ninja

Morte de Marielle promete mobilizar ainda mais os movimentos sociais Rio e Brasil afora

 

Nos últimos dias de sua vida, Marielle, que era contra a intervenção federal decretada por Michel Temer na segurança pública do Rio, vinha questionando ações da PM no estado. Em uma postagem no Twitter na última terça-feira (13), um dia antes de morrer, suas palavras resumiram a luta da parlamentar em meio à barbárie da sociedade fluminense. Ela comentava a morte de mais um jovem negro pela polícia.

"Mais um homicídio de um jovem que pode estar entrando para a conta da PM. Matheus Melo estava saindo da igreja. Quantos mais vão precisar morrer para que essa guerra acabe?"

Veja o último pronunciamento de Marielle como parlamentar:

 

<< “A gente se fortalece na luta”, disse Marielle Franco momentos antes de ser assassinada. Veja vídeo

<< Câmara faz sessão solene em homenagem à vereadora Marielle Franco. Assista ao vivo

<< Anistia Internacional e OAB cobram apuração imediata e rigorosa do assassinato de Marielle Franco

Continuar lendo