Conselho de Ética ouve delegados em reunião fechada

Os policiais responsáveis pelas Operações Vegas e Monte Carlo voltam ao Senado, desta vez para falar, em nova reunião reservada, somente das relações de Demóstenes Torres com Carlinhos Cachoeira

Os senadores membros do Conselho de Ética decidiram ouvir os delegados da Polícia Federal Raul Alexandre Marques Souza, responsável pela Operação Vegas, e Matheus Mella Rodrigues, responsável pela Operação Monte Carlo, em reunião fechada. Os dois delegados prestaram esclarecimentos, na semana passada, à CPI mista do Cachoeira, que investiga a relação do contraventor Carlinhos Cachoeira com parlamentares e agentes público e privados. Nas duas ocasiões, os delegados também foram ouvidos em sigilo.

Leia outros destaques de hoje no Congresso em Foco

Segundo o presidente do colegiado, senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), a decisão foi tomada para evitar contestações por parte da defesa do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), já que os processos correm em segredo de Justiça.  Valadares afirmou ainda que os delegados deverão falar apenas sobre as relações de Demóstenes com Cachoeira, pois é unicamente este o foco do Conselho, que analisa se houve quebra de decoro parlamentar por parte do senador goiano. À CPI, eles falaram sobre a íntegra das duas operações.

Antes da reunião, o advogado de Demóstenes, Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, afirmou, segundo divulgou a Agência Senado, que os depoimentos dos delegados na CPI comprovam que houve uma “burla” à Constituição.

Leia tudo sobre o caso Cachoeira
Cachoeira procurou governadores de MT, SC e PR

Conheça personagens da “Novela Cachoeira”

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!