Conselho de ética da Câmara instaura processo contra Lúcio Vieira Lima, irmão de Geddel

 

 

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou, na tarde desta terça (10), o relatório favorável ao recebimento da reclamação por quebra de decoro parlamentar contra o deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA).

A reclamação, apresentada pelo Psol e pela Rede pede a cassação do mandato do deputado, irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima. O relatório do deputado Hiran Gonçalves (PP-RR) foi aprovado por 12 votos favoráveis e 2 contrários, após modificações pedidas pelos membros do colegiado. Agora, o relator terá 40 dias para ouvir testemunhas e coletar provas relativas às acusações antes de apresentar seu parecer final.

<< Psol e Rede pedem cassação do deputado Lúcio Vieira Lima, irmão de Geddel

 

O relator recomendou a instauração do processo por quebra de decoro, limitando-se a fatos que “não coincidem com a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República”. Pelo relatório do roraimense, seriam investigadas apenas as acusações de que Lúcio teria se apropriado de parte dos salários de servidores de seu gabinete e usado servidores da Câmara para trabalhos particulares.

O deputado foi denunciado pela PGR por lavagem de dinheiro e associação criminosa no caso do apartamento atribuído a seu irmão, onde foram encontrados R$ 51 milhões em espécie. O relatório foi criticado pelos membros do colegiado por restringir as investigações das acusações contra o deputado e Hiran acatou a sugestão de colegas para ampliar a apuração do caso.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!