Congresso em Foco ajuda brasileiros a conhecer a verdade, diz deputado

Em discurso no plenário da Câmara, Luiz Couto (PT-PB) comemora os dez anos do site: “O Brasil foi contemplado com jornalismo de verdade, de mudança e de caráter”

Saiba mais sobre o Congresso em Foco neste vídeo

O deputado Luiz Couto (PT-PB) afirmou nesta segunda-feira (24) que o Congresso em Foco, que completou dez anos de história na semana passada, “ajudou milhões de brasileiros a saberem da verdade” e impulsionou o funcionamento do Judiciário. “Contando com um foco informativo e didático do Congresso em Foco, o Brasil foi contemplado com um jornalismo de verdade, de mudança e de caráter”, disse ele na tribuna do plenário da Câmara, na tarde de hoje.

Para o deputado, o site completa dez anos de “sucesso” atuando de forma a “provocar o poder público através de denúncias e informações”. Luiz Couto relembra dez reportagens que marcaram o site no período, em que “colecionou” prêmios, como o Esso, Embratel e Vladimir Herzog.

O deputado afirma ser necessário agradecer ao site. “Hoje, podemos agradecer: há muitas pessoas que ali trabalham, por sugerir em nosso meio político a mudança de algumas regras e legislações brasileiras”, disse Luiz Couto. Depois de reportagens como a farra das passagens e do cotão, o Congresso reduziu os limites de gastos com bilhetes aéreos e aluguel de veículos e restringiu o uso desses benefícios.

Veja a íntegra do discurso do deputado

Luiz Couto detalhou reportagens, como os levantamentos sobre senadores e deputados alvos de inquéritos e ações penais no Supremo Tribunal Federal. “O levantamento atualizado foi tão importante que, hoje, já está formalizada e aprovada a lei que foi intitulada como a Lei da Ficha Limpa”, afirmou o deputado, ele próprio personagem de uma série de reportagens do site.

“Tive a honra de ser escolhido pelo jornalismo do Congresso em Foco, que mostrou minhas lutas no combate aos grupos de extermínio, as ameaças de morte sofridas e a minha atuação como cidadão parlamentar e sacerdote”, disse Luiz Couto, que também é padre católico. “Algumas posições que assumi e que pareciam contrárias a doutrina oficial da igreja me levaram à suspensão das atividades de sacerdote durante um mês”, relembrou.

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!