Condenados no mensalão, Genoino e Lamas passam a cumprir pena em casa

Na semana passada, ministro do STF autorizou a progressão do regime dos dois de semiaberto para aberto. Como não há casa de albergado no DF, os dois ficarão em suas casas.

Condenados no julgamento do mensalão do PT pelo Supremo Tribunal Federal (STF),  José Genoino (ex-deputado federal e ex-presidente do PT) e Jacinto Lamas (ex-tesoureiro do PL) deixaram o presídio nesta terça-feira (12), no Distrito Federal, para começar a cumprir o restante de suas penas em regime aberto.

Na semana passada, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, autorizou a progressão do regime dos dois de semiaberto para aberto. Como não há casa de albergado no Distrito Federal, tipo de instituição recomendado para o regime aberto, os dois ficarão em suas casas.

Condenado a quatro anos e oito meses de prisão por corrupção ativa, Genoino pediu a progressão de regime alegando já ter cumprido um sexto da pena, requisito previsto em lei para obtenção do benefício. A defesa conseguiu antecipar a saída do petista, que estava prevista para 24 de agosto, sob a alegação de que ele trabalhou na biblioteca do presídio e fez cursos à distância.

Já a defesa de Jacinto Lamas, condenado por lavagem de dinheiro, apontou os dias trabalhados em uma construtora e dias de estudo, além de bom comportamento. Hoje, ele e Genoino participaram de audiência na vara de execuções de penas e medidas alternativas do Distrito Federal para assinatura de termo que estabelece as condições do regime aberto.

 

Mais sobre o mensalão

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!