Concorrentes de Maia à Presidência da Câmara vão ao STF questionar constitucionalidade de reeleição

Um dia antes da eleição na Casa, deputados questionaram na Suprema Corte a constitucionalidade da participação do atual presidente da Casa à reeleição

 

Os deputados Jovair Arantes (PTB-GO), Rogério Rosso (PSD-DF), Júlio Delgado (PSB-MG) e André Figueiredo (PDT-CE) foram até o Supremo Tribunal Federal (STF), na tarde desta quarta-feira (1º), para questionar, mais uma vez, a constitucionalidade da possível disputa pela reeleição do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Os parlamentares foram recebidos pelo decano do Supremo, ministro Celso de Mello. De acordo com eles, o membro mais antigo da Corte foi acionado para "acabar com a insegurança" de ter um candidato à presidência da Câmara que aguarda uma determinação judicial.

"Um presidente eleito sub judice amplia a insegurança do Brasil. Seja qual for a decisão do ministro Celso de Mello, vai ser para acabar com essa insegurança", afirmou Rosso ao acrescentar que só pretende registrar sua candidatura oficialmente após a manifestação do Supremo sobre o caso de Maia.

"Não fomos para discutir no tapetão. Fomos até o STF para saber da constitucionalidade da candidatura. Não queremos diminuir o número de adversários. Adversários já temos. Dos outros mais de 500 deputados que podem registrar a participação na eleição, apenas um deles não pode", disse Júlio Delgado ao chegar na Câmara.

Mais sobre eleições da Mesa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!