Com Witzel em Lima, Bolsonaro vai ao Rio e torce pelo Flamengo

Apesar da paixão pelo futebol, o presidente Jair Bolsonaro não foi ao Peru assistir à final da Taça Libertadores, que será disputada entre Flamengo e River Plate em Lima, no Peru, neste sábado (23). O principal representante da política brasileira na partida será, portanto, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), que recentemente entrou na lista de desafetos de Bolsonaro por conta das últimas denúncias do caso Marielle.

> Após saída de Bolsonaro, PSL marca jantar com Witzel para debater 2020

Coincidentemente, Bolsonaro aproveitou o fim de semana para cumprir agendas oficiais no Rio de Janeiro. Ele participou, neste sábado, da comemoração dos 74 anos da Brigada de Infantaria Paraquedista do Exército, onde fez questão de desejar sorte ao time carioca. “Respeitosamente, como futebol faz parte da cultura e da alma do povo brasileiro, hoje todos nós somos Flamengo”, disse o presidente.

Na sexta, Bolsonaro também visitou a Escola de Comando e Estado Maior do Exército. No mesmo dia, Witzel se encontrou com a equipe do Flamengo e com representantes da Conmebol. “A expectativa para nós, rubro-negros, está a mil! Repassei ao nosso técnico, Jorge Jesus, toda a nossa confiança para que o time faça um grande jogo em Lima, com raça, amor e paixão, e possa trazer esse título tão sonhado para o Rio”, afirmou.

Bolsonaro e Witzel, porém, não foram os únicos políticos a mandar sorte para o Flamengo. Deputados como Alexandre Frota (PSDB-RJ), Marcelo Freixo (Psol-RJ), Wladimir Garotinho (DEM-RJ), Pedro Paulo (DM-RJ), Gutemberg Reis (MDB-RJ) e Altineu Cortês (MDB-RJ) mostraram nas redes sociais a torcida pelo clube carioca. Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Romário (Podemos-RJ), ex-jogador do Flamengo, também estão na torcida.

> Bolsonaro diz que Witzel quer destruir sua imagem para virar presidente

> Tenha a melhor cobertura do Congresso de graça no seu Whatsapp

FlamengoJair BolsonaroRio de JaneiroWilson Witzel