China anuncia a reabertura total do mercados às carnes brasileiras

"Trata-se de atestado categórico da solidez e qualidade do sistema sanitário brasileiro e uma vitória de nossa capacidade exportadora", afirmou o ministro Blairo Maggi. Negociações serão retomadas na segunda-feira e Hong Kong também deverá reabrir a importação

 

 

A China liberou a entrada da carne brasileira que estava retida nos portos do país após as revelações da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. A informação foi dada oficialmente na manhã deste sábado (25) pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

"Trata-se de atestado categórico da solidez e qualidade do sistema sanitário brasileiro e uma vitória de nossa capacidade exportadora", afirmou o ministro em nota divulgada pelo Ministério da Agricultura.

Blairo informou que, nos últimos dias, o Ministério da Agricultura, o Itamaraty e a rede de embaixadas do Brasil no exterior trabalharam em busca dessa decisão. "A regularização do ingresso da carne brasileira na China mostra o espírito de confiança mútua entre os dois países e a disposição para dialogar com boa fé", acrescentou o ministro.

Hong Kong

O ministro afirmou que o objetivo do governo agora é ir "atrás de outros mercados". Hong Kong será o próximo a reabrir a importação. As negociações com os demais países serão retomadas na segunda-feira. O governo brasileiro sabe que não serão aceitos certificados de exportação assinados por fiscais envolvidos no esquema.

Os EUA comunicaram oficialmente na sexta-feira (24) que não vão embargar as carnes brasileiras e seus derivados, embora tenham aumentado a inspeção sobre produtos importados do país, informou Blairo Maggi. “O embaixador americano, Michael McKinley, me ligou dizendo que essa é a posição de Sonny Perdue, indicado para ocupar o posto de secretário da Agricultura dos Estados Unidos", disse o ministro.

De acordo com Blairo, as tratativas com Hong Kong, maior importador de carnes do Brasil, estão avançadas: “Estamos conversando bem e já mandamos toda a documentação que foi solicitada por eles”. Ele corrigiu ainda uma informação relativa à retirada de produtos das prateleiras de vários supermercados do país: "Não é uma ação do governo, mas dos comerciantes, como medida de precaução".

Blairo Maggi acrescentou que a Rússia também considerou suficientes as providências tomadas pelo Ministério da Agricultura.

Veja nota do Ministério da Agricultura sobre o anúncio da China

A China anunciou hoje (25/03) a reabertura total do mercado às carnes brasileiras. Trata-se de atestado categórico da solidez e qualidade do sistema sanitário brasileiro e uma vitória de nossa capacidade exportadora. Nos últimos dias, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Itamaraty e a rede de embaixadas do Brasil no exterior trabalharam incansavelmente para o êxito que se anuncia hoje. A regularização do ingresso da carne brasileira na China mostra o espírito de confiança mútua entre os dois países e a disposição para dialogar com boa fé.

A China nunca fechou o mercado aos nossos produtos, mas apenas tomou medidas preventivas para que tivéssemos a oportunidade de oferecer todas as explicações necessárias e garantir a qualidade da nossa inspeção sanitária. Agradecemos o gesto de confiança da China, nosso parceiro estratégico, na credibilidade do sistema brasileiro.

Ministro Blairo Maggi
Brasília, 25 de agosto de 2017

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!