PMDB confirma candidatura de Renan ao Senado

Peemedebista ironiza pergunta sobre suas condições para dirigir a Casa: “Imagina você!”. O nome foi oficializado pela bancada do partido faltando menos de um dia para a eleição na Casa

Depois de muitas denúncias, incluindo uma feita pelo procurador geral da República, Roberto Gurgel, o PMDB escolheu na tarde desta quinta-feira (31) o senador Renan Calheiros (AL) como o candidato a presidir o Senado até janeiro de 2015. Após reunião que durou cerca de uma hora e meia, quase a totalidade da bancada ouviu o anúncio de sua candidatura. Ninguém ofereceu um nome para contrapor Renan.

Editorial do Congresso em Foco: a rendição do Parlamento ao chiqueiro da política

Tudo sobre a eleição da Mesa

Ao deixar a liderança do PMDB, o senador indicou considerar-se apto para comandar a Casa. Uma jornalista perguntou se Renan sentia ter “condições” de ser presidente  do Senado. “Imagina você!”, ironizou o senador, antes de entrar no elevador. Ele afirmou que sua candidatura estava sendo “construída com paciência”. Antes dessa saída tumultuada, o presidente do PMDB, Valdir Raupp (RO), e o novo líder da sigla, Eunício Oliveira (CE), também minimizaram as suspeitas sobre o candidato. “O partido não se sente constrangido”, afirmou Raupp.

O peemedebista vai disputar a eleição neste sexta-feira (1º) contra o senador Pedro Taques (PDT-MT), escolhido pela oposição e por parlamentares independentes como uma candidatura contraponto a Renan. O pleito está marcado para às 10h. Depois da escolha do presidente, ocorre uma nova sessão, destinada a definir os ocupantes dos outros cargos da Mesa Diretora.

Pedro Taques será candidato contra Renan

Na semana passada, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, denunciou o candidato favorito à presidência do Senado no caso das notas dos “bois de Alagoas”, derivado das suspeitas de ter despesas particulares pagas por um lobista de empreiteira após o parlamentar ter um filho com a jornalista Mônica Veloso. A expectativa é que o relator do inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, pronuncie-se sobre o caso neste semestre.

Denúncia contra Renan é consistente, diz Gurgel
Gurgel denuncia Renan no caso dos bois de Alagoas

Leia também:

A rendição do Congresso ao chiqueiro da política
Manifesto contra Renan tem mais de 250 mil adesões

Impedidas de limpar o Senado, entidades fazem cruz

denúnciasEleição da MesapmdbRenan CalheirosRoberto Gurgelsuspeitas