Câmara notifica Dilma sobre instalação de comissão do impeachment

A partir de agora, presidente da República tem prazo de dez sessões da comissão para, então, apresentar defesa contra o processo que tramita na Câmara dos Deputados

O primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara, Beto Mansur (PRB-SP) foi o encarregado de notificar a presidente da República, Dilma Rousseff, sobre a instalação da comissão que vai analisar o processo de impeachment. Mansur deixou a Casa no fim da tarde desta quinta-feira (17) e seguiu até o Palácio do Planalto para ter uma reunião com o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini.

Mansur afirmou não ter agendado a "visita", mas ponderou não acreditar que enfrentaria dificuldades para realizar o procedimento. Os documentos chegaram às mãos da equipe do governo por volta das 18h30. A partir de agora, Dilma tem o prazo de até dez sessões da comissão para, então, apresentar sua defesa. Depois, o relator apresentará seu parecer em até três comissões. As duas restantes são para votação do relatório.

Para efeitos de prazo, contam as sessões que forem iniciadas com a presença de ao menos 51 deputados. A expectativa de presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é que todo o processo na Casa, entre a apreciação da denúncia pela comissão especial e a votação em plenário, leve 45 dias.

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!