Câmara aprova recursos para combate à seca

MP destina R$ 381 milhões ao Ministério da Defesa para ser usado no combate à seca. Deputado critica baixa execução dos recursos

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (9) medida provisória que concede ao Ministério da Defesa crédito extraordinário de R$ 381 milhões para ações de ajuda às comunidades atingidas por desastres naturais, especialmente no Nordeste. O texto segue para análise do Senado.

Segundo o governo, a MP 572 de 2012, permitirá que o dinheiro seja utilizado para comprar veículos, reboques, carros-pipa, reservatórios para transporte de água, bombas d’água, geradores, máquinas e outros equipamentos para recuperar o território atingido.

O Exército auxiliará na execução de obras e serviços de apoio às cidades atingidas pela seca no semiárido nordestino. A seca deste ano, mais intensa em maio, foi uma das maiores das últimas quatro décadas.

Segundo o deputado Felipe Maia (DEM_RN), os recursos tiveram baixa execução desde que a MP foi editada. Ele afirmou que, até agora, passados 125 dias da edição da medida, foi efetivamente gasto apenas 0,11% dos R$ 381 milhões destinados para garantir água nos municípios atingidos pela seca. “O povo do campo está sem a sua fonte de subsistência, sem plantações, sem gado, e a MP não é executada”, afirmou.

Segundo a defesa civil dos Estados atingidos, cerca de 8,3 milhões de pessoas sofrem com a seca em pouco mais de mil municípios do Nordeste. Já os prejuízos podem chegar a R$ 7,7 bilhões, segundo levantamento da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).

De acordo com o Laboratório de Processamento e Imagens de Satélite da Universidade Federal de Alagoas (Lapis), apesar de, em julho, ter chovido pouco em algumas regiões semiáridas de Sergipe e de Alagoas, as chuvas que poderão alterar o quadro atual devem começar a partir de outubro.

Esta é a quarta MP aprovada pela Câmara que libera recursos para combater a seca e desastres naturais no Nordeste.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Com informações da Agência Câmara

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!