Bivaristas devem substituir Flávio e Eduardo no comando do PSL em RJ e SP

O presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar (PE), bateu o martelo nesta quinta-feira (17) e vai destituir o comando de Flávio Bolsonaro no PSL-RJ e o de Eduardo Bolsonaro no PSL-SP.

A dúvida é sobre quem vão substituí-los nas funções. Os deputados Júnior Bozella (SP) e Sargento Gurgel (RJ), aliados de Bivar na guerra interna do partido, despontam como possibilidade segundo ouviu o Congresso em Foco de uma congressista do PSL.

Pelo estatuto do PSL, Bivar pode destituir o comando partidário nos estados ou municípios em casos de infidelidade partidária, impossibilidade de resolver grave divergência entre seus membros, entre outros motivos.

Também nesta quinta foi decidida a expulsão da deputada Bia Kicis do comando do PSL-DF.

A crise na sigla foi destacada pelo Congresso em Foco em setembro, quando deputados revelaram ao site que a situação dentro do partido era de racha e possível debandada.

O clima piorou no dia 8 de outubro, quando Bolsonaro disse para um seguidor esquecer a sigla e que o presidente do partido, Luciano Bivar, estava queimado. Desde então, aliados de Bolsonaro e de Bivar travam uma disputa interna. A última delas, acirrada desde ontem, é pela função de líder da bancada na Câmara.

Catarse
Eduardo Bolsonaroflavio bolsonaroJair BolsonaroLuciano Bivar