Biópsia revela tumor de agressividade média em Lula

Ex-presidente da República passou nesta segunda-feira (31) pela primeira sessão de quimioterapia no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo

O tumor encontrado na laringe do ex-presidente Lula é de agressividade média. Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (31), a junta médica que atende Lula no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, disse que o tipo de câncer é o mais comum dos diagnosticados na garganta. Também foi revelado pelos médicos que ele está em estágio inicial,

De acordo com o médico Luiz Paulo Kowalski, um dos que atende Lula, o tumor tem aproximadamente 3 centímetros, está em uma fase de desenvolvimento que os médicos chamam de T2 e ainda não atingiu as cordas vocais. Além dele, fazem parte da junta médica Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff e Artur Katz.

"O tratamento pode deixar alguma alteração de voz", afirmou Paulo Hoff, segundo a Agência Brasil. "Dando tudo certo, seria uma alteração mínima e não teria nenhum impacto para nosso paciente", disse. Os médicos adiantaram que Lula deverá ter acompanhamento de fonoaudiólogos durante o tratamento à base de quimioterapia.

Hoff afirmou ainda que as sessões de quimioterapia devem fazer com que o ex-presidente Lula perca temporariamente o cabelo e a barba. Kalil Filho, que é médico particular de Lula, disse que o ex-presidente já foi informado dos efeitos colaterais das sessões de quimioterapia e demonstrou tranquilidade. Na sexta-feira (28), Lula fez os primeiros exames. O diagnóstico foi dado no sábado (28).

Em nota, Dilma deseja rápida recuperação de Lula

Com informações da Agência Brasil

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!