Beltrame rejeita convite de Rollemberg para assumir a Segurança Pública no DF

Ex-secretário do Rio de Janeiro responsável pela implantação das UPPs disse que não tem interesse em assumir novas funções públicas no momento e que vai se dedicar a cuidar de sua família. Convite gera mal-estar com a atual secretária, Márcia de Alencar

 

 

O ex-secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro José Mariano Beltrame rejeitou o convite do governador Rodrigo Rollemberg para assumir o comando da mesma pasta no Distrito Federal. Beltrame afirmou que, por enquanto, não tem interesse em assumir novas funções públicas e vai se dedicar a cuidar de sua família.

Em nota, o Governo do Distrito Federal afirmou que Rollemberg conversou com o ex-secretário do Rio de Janeiro para “sondar a possibilidade de ele contribuir com o governo”. Apesar de ter recusado o convite, segundo o GDF, José Beltrame se colocou à disposição para colaborar com o governo com sua experiência. O delegado federal ficou à frente da Segurança Pública do Rio por nove anos e foi o idealizador das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP).

Atualmente a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal é ocupada pela socióloga pernambucana Márcia de Alencar, que tem enfrentado resistência de policiais militares e civis, que a questionam por não ser adepta do modelo de policiamento de enfrentamento e por não se posicionar em defesa das duas categorias na reivindicação por reajustes salariais.

O convite, feito pelo governador na segunda-feira (8), gerou mal-estar entre o governador e Márcia de Alencar. A opção do governo por fortalecer os militares e não contratar, nem conceder reajustes, aos civis é a grande pedra no sapato da secretária.

Gabriel Pontes/Congresso em Foco
Gabriel Pontes/Congresso em Foco
Em entrevista ao Congresso em Foco, concedida antes do burburinho causado pelo convite a Beltrame, Márcia lembrou que o secretário de Segurança Pública do DF não tem poder sobre as polícias. “O papel do secretário é ser o agente integrador das forças de segurança. Precisamos estreitar o diálogo entre os comandantes das polícias, dos bombeiros e do Detran. Não sou eu quem concede ou deixa de conceder reajuste aos servidores”, afirmou.

O discurso de Márcia se iguala ao do seu antecessor, Arthur Trindade. Ao ser exonerado do cargo, ele afirmou: “No DF, secretário de Segurança é a rainha da Inglaterra”.

Por não ser adepta das políticas mais ríspidas de segurança, Márcia recebe várias críticas. Na visão da secretária, a segurança não significa apenas força policial, mas um conjunto de fatores que garantem o bem-estar da população. Ela se vangloria de, na sua gestão, o DF ter atingido o menor índice de assassinatos a cada 100 mil habitantes dos últimos anos. Além de uma ligeira queda de 1,3% na taxa de homicídios de janeiro a setembro com relação ao mesmo período do ano passado.

Veja a íntegra da nota do governador:

“O governador Rodrigo Rollemberg conversou com o ex-secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Beltrame, para sondar a possibilidade dele contribuir com o governo do Distrito Federal.

José Beltrame se colocou à disposição para colaborar com o governo com sua experiência, mas no momento não tem interesse em assumir novas funções públicas.

O governador Rodrigo Rollemberg confia no trabalho da Secretária de Segurança Márcia de Alencar e de seu staff, que  continuarão o esforço para ampliar a segurança da população e reduzir  os índices de criminalidade.”

Leia também:

O mapa da violência no Distrito Federal

Crescimento desordenado aumenta violência em Brasília, apontam pesquisadores


Mais sobre Brasília

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!