Banco vai indenizar São Paulo por ajuda a Maluf

Justiça paulista homologou acordo entre o Ministério Público e o Deutsche Bank, da Alemanha. Instituição financeira pagará R$ 48 milhões para evitar ação judicial

O Deutsche Bank, da Alemanha, comprometeu-se a pagar US$ 20 milhões (aproximadamente R$ 48 milhões) para evitar um processo judicial por ter movimento dinheiro do deputado Paulo Maluf (PP-SP). De acordo com O Estado de S. Paulo, a Justiça de São Paulo homologou acordo firmado entre o Ministério Público e a instituição financeira prevendo o retorno da quantia ao país.

A decisão ocorreu após investigação do MP paulista sobre o desvio de verbas das obras da avenida Água Espraiada e do Túnel Ayrton Senna, na zona sul da cidade de São Paulo. O dinheiro, de acordo com os promotores, foi movimentado em contas do Deutsche Bank na Ilha de Jersey. Na época dos desvios, a prefeitura era comandada por Maluf.

Segundo a reportagem do Estadão, o acordo prevê que U$S 18 milhões serão transferidos para os cofres públicos do município, que deve usar a quantia na construção de creches. US$ 1,5 milhão vão para o governo estadual, US$ 200 mil para a 4ª Vara da Fazenda Pública, que pagará as perícias e inspeções judiciais, e outros U$S 300 mil entrarão na conta do Fundo Estadual de Interesses Difusos de São Paulo.

O valor de US$ 20 milhões, de acordo com o jornal, é equivalente a 20 vezes o lucro do banco alemão com as transações da família Maluf em Jersey. No total, US$ 200 milhões foram desviados da prefeitura paulistana, informa a reportagem.

Leia a íntegra da reportagem

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!