Banco do Brasil quer fechar 402 agências e aposentar 18 mil funcionários

Pacote de medidas de reorganização institucional aprovado nesse domingo para 2017 prevê o fechamento de 402 agências, a transformação de outras 379 em postos de atendimento e a adoção de um programa de incentivo a aposentadoria

 

 

 

O Conselho de Administração do Banco do Brasil aprovou, nesse domingo (20), um pacote de medidas de reorganização institucional para o próximo ano. Entre as principais ações estão o fechamento de 402 agências, a transformação de outras 379 em postos de atendimento e a adoção de um programa de incentivo a aposentadoria. Ou seja, 781 (14%) das 5.430 agências deixarão de existir.  Outras 51 começaram a ser fechadas em outubro.

"A economia anual com despesas administrativas, exceto pessoal, é estimada em R$ 750 milhões, sendo R$ 450 milhões decorrentes da nova estrutura organizacional e R$ 300 milhões da redução de gastos com transporte de valores, segurança, locação e condomínios, manutenção de imóveis, entre outras", alega o banco.

Com adesão prevista até 9 de dezembro, o plano de aposentadoria incentivada mira 18 mil funcionários que já reúnem condições para se aposentar. Ainda não há estimativa do impacto financeiro dessa medida. O BB pretende oferecer o correspondente a 12 salários, além de indenização por tempo de serviço, de um a três salários, conforme o tempo de serviço.

Outra estratégia para cortar gastos será oferecer a redução da jornada de trabalho, de oito para seis horas, a 6 mil assessores da direção-geral e superintendências. Além disso, o Banco do Brasil planeja abrir 255 unidades de atendimento digital em 2017. Segundo o banco, as mudanças não vão reduzir a presença da instituição financeira nos municípios.

Mais sobre o Banco do Brasil

Mais sobre crise econômica

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!