Automóveis apreendidos na casa de Collor somam dívidas de R$ 343 mil

Informações são do jornal Correio Braziliense desta quinta-feira. Os três carros são avaliados em R$ 4,8 milhões e estão no nome de empresas ligadas ao senador

Os três carros de luxo apreendidos pela Polícia Federal (PF) na residência do senador Fernando Collor (PTB-AL) durante a Operação Politeia, primeiro desdobramento da Operação Lava Jato no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF), somam R$ 343,3 mil em dívidas de IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). As informações são do jornal Correio Braziliense.

Durante a operação da PF, realizada terça-feira última, foram apreendidos uma Ferrari vermelha, um Porsche preto e uma Lamborghini prata. Os três veículos estão avaliados em R$ 4,8 milhões. A suspeita dos policiais federais é que eles tenham sido adquiridos com dinheiro doado pelo doleiro Alberto Yousseff.

O carro com a maior dívida é o Lamborghini. Ele, sozinho, possuí dívidas de R$ 250 mil; a Ferrari acumula R$ 85,7 mil em impostos atrasados e o Porsche, outros R$ 7,3 mil.

Os carros não constam na declaração de bens de Collor mas estão registrados no nome de duas empresas: a Água Boa, de propriedade do senador e a Jatobá Comércio de Combustíveis, de aliados políticos. A suspeita da PGR é que as duas empresas foram utilizadas como “laranjas” para ocultar bens do ex-presidente.

 

Veja a matéria completa do Correio Braziliense

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!