Aumento de salário do STF é “absurdo”, diz relator

Relator da proposta que aumenta salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal, senador Ricardo Ferraço alerta para o efeito cascata da medida em tempos de crise e ajuste fiscal

O relator do projeto que aumenta o salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Ricardo Ferraço (PSDB-ES) disse nesta sexta-feira (5) ser contra a proposta. Em vídeo divulgado em seu perfil no Twitter, Ferraço classificou a matéria como "absurda". A proposta prevê o aumento de R$ 33.763,00 para R$ 39.293,32 na remuneração dos ministros.

"Imagina você, num momento como esse, numa crise dessas, querem aumentar o teto dos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal para quase R$ 40 mil. Além disso ser um absurdo e uma vergonha", afirmou o senador. A declaração reforça a polêmica entre tucanos - contrários à proposta - e o governo Michel Temer.

Ferraço chama atenção para o efeito cascata que o aumento no salário dos ministros do STF pode provocar e afirmou que seu voto será contra a proposta. "Isso deixa portas abertas para que senadores queiram aumentar os seus salários, assim como deputados federais, estaduais, juízes. É uma farra e um desprezo com a situação crítica das contas da União, dos estados e da população", concluiu.

O projeto de lei foi aprovado pela Constituição de Constituição e Justiça do Senado, na quarta-feira (3), e agora está nas mão da Comissão de Assuntos Econômicos antes de seguir para o plenário.

Mais sobre Legislativo em crise

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!