Até Dilma vai às ruas combater Aedes aegypt neste sábado

Presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, também participará da mobilização. Ao todo, 32 membros do alto escalão do governo visitarão as cidades consideradas endêmicas

Gabriel Pontes

 

Todos os políticos do mais alto escalão do executivo brasileiro serão mobilizados na guerra contra o Aedes aegypt. A presidente Dilma Rousseff, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, e outros trinta membros do primeiro escalão do governo vão às ruas neste sábado (13) para conscientizar a população e destruir focos do mosquito, com a ajuda de mais de 200 mil militares. A meta da mobilização nacional é visitar três milhões de residências em cerca de 350 cidades.

De acordo com o Ministério da Saúde, os ministros visitarão as cidades e capitais consideradas endêmicas. A presidente Dilma estará no Rio de Janeiro para defender a realização dos jogos Olímpicos na cidade, apesar do surto de zika.  Entre os membros do primeiro escalão federal, apenas três não vão monitorar as ações, por estarem em férias ou em viagem ao exterior.

A ação deste sábado integra um conjunto de atividades contra o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika - que está relacionado à microcefalia em bebês. O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, considera importante a mobilização em todas as esferas da sociedade brasileira.

“A mobilização é importante porque apesar da intensificação do noticiário, das informações (sobre o risco da presença do mosquito) e das consequências do aparecimento no Brasil do vírus zika, as pessoas acham que é uma coisa distante, que (o Aedes) não vai atingir as suas famílias, que não vai chegar às suas casas, que é uma coisa da televisão, como se tivesse uma relação de distância com a sua realidade e a sua vida. A mobilização é para dizer que isso (o mosquito) é um problema de todos nós”, disse.

Cronograma

A mobilização é a segunda etapa do cronograma criado pelo Ministério da Defesa, que já promoveu a eliminação de focos do mosquito em unidades das Forças Armadas e órgãos públicos. Na terceira fase, os agentes visitarão residências para eliminar nascedouros do mosquito entre os dias 15 e 18 de fevereiro.

Já a quarta etapa do plano da Defesa será desenvolvida em parceria com o Ministério da Educação, entre 19 de fevereiro e 4 de março, quando as escolas públicas serão visitadas por militares, em palestras aos estudantes sobre a necessidade de combater o Aedes aegypti.

Veja a lista completa de ministros que participarão da mobilização contra o Aedes aegypti no próximo sábado:

  • Gilberto Occhi (Integração Nacional) – Aracaju (SE)
  • Valdir Simão (Planejamento) – Belém (PA)
  • Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário) - Belo Horizonte (MG)
  • Marcos Jorge de Lima (Secretário-executivo do Ministério do Esporte) – Boa Vista (RR)
  • Alexandre Tombini (Banco Central) – Brasília (DF)
  • Aldo Rebelo (Defesa) – Campinas (SP)
  • George Hilton (Esporte) – Campo Grande (MS)
  • Carlos Higino (Controladoria-Geral da União) – Crato (CE)
  • Gilberto Kassab (Cidades) – Cuiabá (MT)
  • Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) – Curitiba (PR)
  • Guilherme Walter Ramalho (Aviação Civil) – Feira de Santana (BA)
  • Míriam Belchior (presidenta da Caixa) – Florianópolis (SC)
  • José Eduardo Cardozo (Justiça) – Fortaleza (CE)
  • Nelson Barbosa (Fazenda) – Goiânia (GO)
  • Henrique Eduardo Alves (Turismo) – João Pessoa (PB)
  • Gustavo do Vale (presidente da Infraero) – Macapá (AP)
  • Edinho da Silva (Secretaria de Comunicação Social) – Maceió (AL)
  • Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) – Manaus (AM)
  • Armando Monteiro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) – Natal (RN)
  • Izabela Teixeira (Meio Ambiente) – Niterói (RJ)
  • Aloizio Mercadante (Educação) – Osasco (SP)
  • Miguel Rossetto (Trabalho e Previdência Social) – Palmas (TO)
  • Eduardo Braga (Minas e Energia) – Porto Alegre (RS)
  • Carlos Gabas (secretário especial da Previdência) – Porto Velho (RO)
  • Tereza Campello (Desenvolvimento Social) – Recife (PE)
  • Juca Ferreira (Cultura) – Rio Branco (AC)
  • Marcelo Castro (Saúde) – Salvador (BA)
  • Helder Barbalho (Portos) – Santos (SP)
  • Jaques Wagner (Casa Civil) – São Luís (MA)
  • Antonio Carlos Rodrigues (Transportes) – São Paulo (SP)
  • Nilma Lino Gomes (Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos) – Teresina (PI)
  • Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) – Vitória (ES)

Mais sobre zika vírus

Mais sobre saúde

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!