Ataque de hackers tira site da Copa do Mundo do ar

Hospedado por uma empresa privada, Portal da Copa não funciona desde o início da tarde. Outros sites, inclusive de apoio à presidenta Dilma Rousseff, foram alvo de ações de negação de serviço

Uma onda de invasões atingiu nesta segunda feira (17) o portal do Ministério do Esporte dedicado para a Copa do Mundo de 2014. Hospedado por uma empresa privada, o Copa 2014 está fora do ar desde o início da tarde. Informações iniciais da pasta dão conta que ele foi retirado preventivamente para evitar a publicação de discursos contra o governo. No entanto, não está descartada um ataque de negação de serviço.

O ataque de negação de serviço - denial of service (DOS) - não é uma tentativa de invasão de uma página, mas sim a derrubada por sobrecarga no sistema.

Além disso, os sites do Senado, das prefeituras de Macaé (RJ) e Birigui (SP), entre dezenas de outras páginas eletrônicas, também foram tirados do ar.  Blogs de apoiadores da presidenta Dilma Rousseff ficaram com a navegação lenta. Hackers chegaram a criar uma página falsa para protestar, com um endereço similar ao usado por partidários de Dilma. 

A Secretaria de Imprensa da Presidência da República informou que apenas o conteúdo do Blog do Planalto é de sua competência, e declarou não saber quem administra os demais blogs vinculados à Dilma. O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), responsável por hospedar parte das páginas oficiais, informou que não houve ataques de hackers.

Os hackers publicaram a seguinte mensagem na página eletrônica falsa da presidenta: “O brasileiro acordou!!! Fora sangue sugas (sic) parlamentares sem metas para a real população, Adoradores da aplicação em fins elitistas, Fora real corrupção! Vamos mudar o brasil!”.

Pelo Facebook, o grupo mandou um recado ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB): “Já fazem (sic) 13 horas que o senhor esta sem o seu precioso www.transportes.sp.gov.br e se não ficar esperto vai ficar a semana toda”.

O site da Copa do Mundo em Cuiabá (MT) também foi invadido. Nele, os hackers escreveram “Não venham para a Copa no Brasil” e publicaram vídeos dos confrontos entre policiais e manifestantes em São Paulo. As invasões também não pouparam veículos jornalísticos, como a Rádio Globo a revista Veja. “Jornalismo fascista nós não precisamos de vocês." A #LUTA CONTINUA #Brasil #OGiganteAcordou #Brasil #rEvolução”, escreveram na página da publicação semanal. Pelo Facebook, a publicação informou: “Perfis de VEJA no Twitter são invadidos: Por ora, as informações publicadas nas contas são falsas. Bloqueio já foi solicitado à rede social”.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!