Associação de delegados rebate Michel Temer e Renan Calheiros

Peemedebistas classificaram buscas da PF em aeronave de Lobão Filho como “intimidatória”. “A repercussão dada ao episódio é própria e comum ao período eleitoral e em nada compromete a atuação do delegado", diz ADPF

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) divulgou nota nesta sexta-feira (26) para manifestar apoio ao delegado Paulo Viana Júnior, responsável pela revista de aeronave, veículos e bagagem da comitiva do senador e candidato ao governo do Maranhão, Edison Lobão Filho (PMDB).

Na nota, a entidade afirmou que “a PF, sendo um órgão de Estado, não persegue e não intimida, mas também não se deixa intimidar". Por meio do comunicado, a ADPF respondeu a notas divulgadas pelo vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), e pelo presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB). Ambos disseram que a PF agiu de forma “intimidatória” na abordagem, que ocorreu no aeroporto de Imperatriz (MA) na noite de quarta-feira e madrugada de quinta.

“A repercussão dada ao episódio é própria e comum ao período eleitoral e em nada compromete a atuação eficiente e isenta do delegado. É natural que alguns partidos façam uso político de fatos que nada mais são do que o regular trabalho de polícia judiciária eleitoral atribuído legalmente à Polícia Federal”, diz a ADPF.

Hoje, o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) determinou à diretoria-geral da PF a “apuração rigorosa” sobre a atuação dos policiais no episódio.

 

Governo tenta evitar nova crise com o PMDB às vésperas da eleição

Mais sobre as eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!