As celebridades anônimas da política

Tem gente que parece mas não é, e cabo eleitoral que faz mais sucesso que o candidato. Pode faltar proposta, mas sobra humor no horário eleitoral. Conheça algumas dessas celebridades anônimas.

Mário Coelho

A inconfundível música de fundo, a barba espessa e a voz rouca e estridente pareciam ter dado nova vida ao ex-deputado Enéas Carneiro (PR-SP), morto no ano passado. O bordão, dito com a mesma veemência pelo protagonista da cena, não deixava dúvidas quanto à paternidade do candidato: “Meu nome é Enéas”. “Vou continuar o trabalho do meu pai”, prometia.

Um mês depois de a peça ir ao ar pela primeira vez no horário eleitoral gratuito em São Paulo, a Justiça eleitoral proibiu, há cerca de dez dias, o candidato Enéias Filho (PTN) de usar a imagem do fundador do Prona em sua campanha a vereador. O motivo é simples: não há qualquer relação de parentesco entre os dois.
 
A propaganda, explicitamente enganosa, já não pode ir ao ar na TV, mas está eternizada no YouTube, principal site de compartilhamento de vídeos e terceira página da internet mais visitada no mundo, atrás apenas do Yahoo e do Google, ao qual pertence.

Enéias Filho (veja aqui) e outros candidatos podem até não se eleger, mas já curtem a fama nacional graças a peças pitorescas que pipocam pela rede mundial de computadores. Alguns, inclusive, já viraram fenômenos de acesso na internet.

Curiosamente, o maior deles não é puxado por um candidato, tampouco foi ao ar na TV. Foi produzido para a própria rede e é protagonizado por um cabo eleitoral: “Solange, a gaga de Ilhéus”. No ano passado, ela ficou conhecida após dar entrevista para uma rádio do interior baiano em que reclamava do ex-prefeito do município Valderico Reis (na época no PMDB), e do atual, Newton Lima (PSB). Solange gaguejava tanto que a gravação foi parar no YouTube (confira).

Aproveitando o sucesso da conterrânea, o candidato a vereador Fábio Magal (PSC) gravou um depoimento dela e o lançou internet (veja). Rapidamente, o vídeo se espalhou. Já foi visto cerca de 80 mil vezes. Número não muito distante dos 126 mil eleitores de Ilhéus.

Na gravação, recheada de cacofonias, Solange diz que Magal tem ajudado muito os pobres da cidade. Mas, que se ele não fizer isso como vereador, ela vai “acabar com o time dele”. Afinal, “só Jesus” pode calá-la. Solange ainda dá dicas ao eleitor. Pede que pense bem antes de votar, porque a população já está cansada de ser enganada.

Cowboy

Além dos vídeos específicos de candidatos, muitos internautas passaram a gravar o horário eleitoral gratuito e fazer coletâneas com os candidatos com propagandas menos convencionais. Em uma delas (confira), duas figuras roubam a cena.

A primeira é o Cowboy Maluco Beleza, vestido todo de preto, com chapéu e uma longa barbicha. “O maluco beleza não conta história, todos me conhecem”, eis o seu bordão. Apesar da autodeclarada “fama” entre os eleitores de Duque de Caxias (RJ), repete o nome duas vezes. E o número da candidatura outras vezes.

Outra personagem homenageada é Keit Marrone, conhecida como “a loira da saúde”. Também disputando uma vaga na Câmara de Vereadores de Duque de Caxias, tem o bordão de “mulher no poder, que tal votar para ver?”. Para quem não se lembra, Keith Marrone era a detetive e justiceira de um seriado que fez sucesso na TV brasileira nos anos 80.

O cofre com as propostas

Candidato a prefeito de Natal, Miguel Mossoró (PTC) mostra, em sua primeira aparição no horário eleitoral, um cofre no qual estariam todos os projetos guardados por ele desde 2004, quando também se candidatou, para ninguém copiar. Ele diz que vai abrir para trazer um projeto para discutir. Só que ele esqueceu o segredo do cofre. O que ele faz? Descubra aqui.

Após conseguir abrir o cofre, ele apresenta a proposta do “aluno nota 100”. Quem tiver as notas mais altas da rede de ensino municipal, vai ganhar uma viagem a Disney. “Dinheiro tem”, ele garante.

Em outro programa, Mossoró leva um pedreiro e tasca a pergunta: “Qual é o problema?”. A resposta é simples: falta emprego. E devolve a questão. Ele quer saber o que Mossoró fará pela categoria. Ao lado do cofre onde estão guardadas as propostas, o candidato do PTC adianta que vai criar o programa Pedreiro Amigo da Prefeitura e do Bairro. Muros quebrados, colégios e postos de saúde seriam o alvo do projeto. Assim, justifica o candidato, não será preciso terceirizar as obras da prefeitura (acesse).

Piriri

O travesti Leoclete do Brasil quer ser vereador e defender o movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) na Câmara de Salvador. Candidato pelo PR, partido da base de apoio do deputado federal ACM Neto (DEM) à prefeitura da capital baiana,ele pode até não ter as melhores propostas, mas ninguém pode negar que seu discurso é original. Saiba por quê.

Em Ponta Grossa (PR), o destaque é o candidato a vereador Polaco da Garagem, do PTB, partido do deputado cassado Roberto Jefferson (RJ). Vestido como um tradicional gaúcho da fronteira, ele canta: “Piriri, piriri, você vai votar para mim? Vamos sacudir o barraco, vote no Polaco!” (confira).

O já citado Enéias Filho é, na verdade, Luciano Enéias Martines Nantes Soares, 37 anos, e se apresentava no horário eleitoral gratuito no rádio e na TV como "filho de Enéas". O único detalhe é que o candidato do PTN é filho de Osvaldo Enéas Nantes Soares, que chegou a se candidatar a deputado federal em 2002 e teve sua candidatura cassada em outubro do mesmo ano pelo TRE de São Paulo, após um processo ajuizado por Enéas Carneiro, o legítimo.

Embora o nome não apareça na certidão de nascimento da família, os dois possuem hoje "Enéias" na identidade, conforme documentação entregue na inscrição de candidatura do filho na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo.

Silvio Santos

Eles não são os únicos a imitarem pessoas famosas. Em Curitiba, o candidato a vereador pelo PDT Marcos Costa aparece nos seus poucos segundos na propaganda imitando o apresentador e dono do SBT Sílvio Santos (veja).

Apelando para um bordão jovem, o Japonês do Funk (sim, é assim mesmo que ele se apresenta) tenta uma vaga na Câmara de Vereadores de Santos (SP) pelo PP. Ele promete ser o candidato de todas as comunidades, e sempre se despede dos telespectadores com a frase “falô lindão, falô lindona. Um beijão no coração de todos vocês” (confira aqui).

Na capital paulista, Otero (PTB) tenta inovar. Além de suas inserções no horário gratuito, ele publica vídeos com maior duração no You Tube. Um deles começa com uma animação. Um candidato em um palanque afirma que é político profissional e começa a ser vaiado. Entra então Otero, que diz ser cidadão brasileiro, consumidor e advogado, “nessa ordem”. A idéia dele é mostrar uma campanha bem humorada e propositiva, na tentativa de chamar a atenção do eleitor.

Esta não é a primeira vez que o Congresso em Foco seleciona vídeos de candidatos no mínimo curiosos. Em 2006, algumas personagens também se destacaram no YouTube. Havia de tudo um pouco. Da candidata centenária ao Super Moura (aqui), passando pela proposta do Milk-Xeque (confira), flagrantes do lado divertido da tragicomédia brasileira.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!