Artista chilena é detida por cantar em estação do metrô de Brasília

Estrangeira foi imobilizada, algemada e levada à delegacia. Metrô lamentou a conduta dos agentes e afirmou que vai apurar as denúncias

 

Rejeitados pelas tradicionais casas de shows, muitos músicos fazem das ruas das grandes cidades e das estações do metrô seus palcos - colorindo o dia a dia cinzento das capitais mundiais. Em plena capital do país, porém, uma artista chilena foi detida por "perturbação do trabalho e sossego alheio" porque recebia cantando aos passageiros do metrô.

 

O caso aconteceu na noite de quarta-feira (9) na estação Shopping, a poucos quilômetros do centro de Brasília. A moça, identificada como Alexandra Andrea Briones Silva, estava com uma caixa de som e um microfone cantando à capela para os passageiros. Por falta de autorização, os seguranças do Metrô pediram para que a chilena cessasse a apresentação. Ela se recusou a parar e foi levada à força, de maneira truculenta, pelos funcionários.

As imagens da artista levada pelos seguranças causaram revolta nas redes sociais. Um vídeo (veja abaixo), gravado pelo produtor cultural Rodrigo Deoli, que passava pela estação, viralizou nas redes. Ao Congresso em Foco, Rodrigo afirmou que "nunca imaginou que fosse se deparar com tamanha covardia contra uma artista". Para Rodrigo, ela teve dificuldade de entender o que estava acontecendo por não falar português.

No vídeo, Alexandra grita: "Eu só sou uma menina que quero fazer música e conhecer o país". Outros passageiros saem em defesa dela, mas sem sucesso. Os seguranças a levaram para a 1ª Delegacia de Polícia, onde foi registrado boletim por perturbação. Logo depois de registrada a ocorrência ela foi liberada.

Veja o vídeo:

 

O advogado criminalista que auxiliou Alexandra, Rodrigo Turbay Ferreira, protesta contra a atitude das autoridades brasilienses. "Mostra a incompreensão da arte. Brasília é uma cidade cosmopolita e que tem que receber melhor seus turistas e imigrantes", alerta.

Em nota, o Metrô lamentou o incidente envolvendo a artista de rua. Segundo a assessoria, "os agentes de segurança da Companhia tentaram dialogar, mas foram agredidos pela artista". À polícia, a artista negou que tenha agredido os agentes. O Metrô afirmou ainda que "vai instaurar um procedimento para investigar a ação dos agentes envolvidos".

Alexandra não tinha autorização formal para cantar na estação e teria que ter entrado em contato, previamente, com o Metrô para evitar transtornos. O regulamento para apresentação de artistas nas estações está disponível no endereço eletrônico www.metro.df.gov.br/cultura2.

A embaixada chilena foi contactada, mas ainda não se posicionou sobre o caso.

Vale ressaltar que a música é considerada uma linguagem universal. Artistas consagrados, como o cantor, compositor e ator Seu Jorge, começaram nas ruas. No projeto mais famoso deste tipo de arte, o grupo Playing For Change retirou artistas das ruas e formou uma banda de renome internacional.

Leia a íntegra da nota do Metrô-DF:

"A Companhia do Metropolitano do DF (Metrô) lamenta o incidente ocorrido, nessa quarta-feira (8), na Estação Shopping, envolvendo uma artista de rua.

As imagens foram registradas pelas câmeras de segurança do Metrô. Os agentes de segurança da Companhia tentaram dialogar, mas foram agredidos pela artista. O Metrô-DF tem um programa específico para autorizar os artistas de rua a tocarem nas estações.

A Companhia vai instaurar um procedimento para investigar a ação dos agentes envolvidos.

O regulamento para apresentação de artistas nas estações está disponível no endereço eletrônico www.metro.df.gov.br/cultura2."

Mais sobre Brasília

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!