Após ser vetado por Sarney em ministério, deputado renuncia à vice-liderança do governo

O deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) renunciou ao posto de vice-líder do governo na Câmara nesta terça-feira (9). O gesto é uma resposta à decisão do presidente Michel Temer de desistir da indicação de Fernandes ao Ministério do Trabalho por interferência do ex-presidente José Sarney (MDB). O petebista foi preterido por fazer parte da base do governador Flávio Dino (PCdoB-MA), adversário político de Sarney. Pedro Fernandes oficializou sua saída da vice-liderança por meio de ofício enviado ao líder do governo na Casa, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). No texto, deixou clara sua insatisfação o fato de Temer ter cedido ao ex-presidente.

“Diante das circunstâncias e para evitar embaraços do Sr. Presidente Michel Temer com o Sr. Ex-Presidente José Sarney, notifico meu desinteresse de continuar como vice-líder. Por conseguinte, solicito minha destituição”, escreveu. No ofício, o maranhense reiterou que foi leal ao Planalto em todas as votações. “Registro ainda que acompanhei todas as orientações do governo nas votações em plenário e nas comissões permanentes e especiais.

Depois do veto de Pedro Fernandes, Temer nomeou a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do presidente do PTB, Roberto Jefferson, condenado no mensalão. Mas a posse dela, prevista para esta terça-feira, foi suspensa por decisão liminar da Justiça. A deputada foi condenada em processo trabalhista e enfrenta outros questionamentos por sua relação com assessores.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!