Após ser denunciado, Cunha pretende encaminhar impeachment de Dilma

Informação é do jornalista Fernando Rodrigues. Uma das estratégias de Cunha seria rejeitar monocraticamente os pedidos de impeachment para que, em seguida, seus aliados ingressem com recursos no plenário da Câmara

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acertou com integrantes de partidos de oposição estratégias para dar seguimento a 10 pedidos de impeachment de Dilma Rousseff protocolados na Casa nos últimos meses. A informação é do blog do jornalista Fernando Rodrigues, hospedado no Portal Uol.

De  acordo com Fernando Rodrigues, “tudo foi discutido de maneira intensa ontem [20], enquanto o Palácio do Planalto, ministros governistas e muitos petistas e simpatizantes comemoravam nas ruas a denúncia contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por causa da Lava Jato”. Cunha foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), na tarde desta quinta-feira, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo a PGR, ele pediu e recebeu US$ 5 milhões do esquema para viabilizar contratos de aluguel de navios sondas com a Petrobras.

Uma das estratégias de Cunha seria rejeitar monocraticamente, e de forma intencional, os pedidos de impeachment para que, em seguida, seus aliados ingressem com recursos no plenário da Câmara. Assim, todo os deputados se manifestariam sobre um pedido de afastamento da presidente.

Confira a reportagem na íntegra

Mais sobre Operação Lava Jato

Mais sobre Eduardo Cunha

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!