Após protestos, secretário de segurança do Paraná pede demissão

Essa é a terceira baixa na cúpula do governo do Estado paranaense. Também já pediram demissão o secretário de educação, Fernando Xavier e o comandante da Polícia Militar do Paraná, coronel Cesar Vinicius Kogut

Nove dias após a ação policial que deixou 180 professores feridos em uma manifestação contra o governo do Paraná, o secretário de Segurança, Fernando Francischini, entregou o cargo na manhã desta sexta-feira (8) ao governador Beto Richa (PSDB).

Essa é a terceira baixa na cúpula do governo do Estado paranaense. Na semana passada, o então secretário de educação, Fernando Xavier, entregou o cargo. Nesta quinta-feira (7), quem pediu demissão foi o comandante da Polícia Militar do Paraná, coronel Cesar Vinicius Kogut.

Francischini não explicou oficialmente o motivo de sua saída. Em seu lugar, entra interinamente o delegado da Polícia Federal Wagner Mesquita de Oliveira. Oliveira trabalhava na área de inteligência da Secretaria de Segurança Pública.

Em greve desde o dia 25 do mês passado, professores do Paraná protestaram na quarta-feira da semana passada contra a aprovação do projeto de Richa que permite ao governo do estado dividir o custo das aposentadorias dos funcionários públicos com os próprios servidores.  O Fundo Previdenciário é composto tanto por recursos do Executivo quanto do funcionalismo. Durante os protestos, 180 docentes ficaram feridos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, 20 policiais também se machucaram durante o confronto.

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!