Após assembleia, servidores da EBC continuam em greve

Grevistas, que iniciaram o movimento na última quinta-feira, buscam melhores condições de trabalho e reajuste salarial. EBC entrou com uma ação de dissídio no Tribunal Superior do Trabalho

Em assembleia realizada nesta terça-feira (12), os funcionários da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) resolveram continuar a greve que já dura cinco dias. Os servidores da estatal brigam por melhores salários e condições de trabalho. “A greve continua. As propostas foram rejeitadas. Amanhã terá nova assembléia”, resumiu Jonas Valente, coordenador-geral do Sindicato dos Jornalistas e editor de texto da EBC.

De acordo com Valente, dentre as propostas da EBC, estão um ganho real de 4,5% no ticket alimentação extra; além do aumento de 1% dividido em dois anos. No entanto, a empresa não abre mão de manter para si cláusulas que são consideradas de gestão exclusiva da EBC. Pontos como orçamento mínimo de 10% para capacitação e gratificação de desempenho, com comitê formado exclusivamente por funcionários concursados, permanecem em impasse.

Jonas Valente destaca que os trabalhadores da empresa estão “reclamando muito” sobre a ação de dissídio coletivo, impetrada ontem pelo EBC no Tribunal Superior do Trabalho (TST) para obrigar um percentual mínimo de trabalhadores na Agência Brasil, TV Brasil, Rádio Nacional a trabalhar. “Mas seguimos conversando e monitorando”, complementa.

A reportagem não conseguiu entrar em contato com a direção da EBC.

Outros textos sobre funcionalismo público

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!