Aníbal Diniz é eleito vice-presidente do Senado

Petista é o primeiro suplente a assumir o posto

Por 61 votos a 4, sem abstenções, o senador Anibal Diniz (PT-AC) foi eleito há pouco vice-presidente do Senado para o “mandato tampão” a ser encerrado em fevereiro de 2013, quando nova eleição definirá a composição da Mesa Diretora para o biênio 2103-2014. Aníbal substitui a senadora Marta Suplicy (PT-SP), que estava no posto desde fevereiro do ano passado e foi convidada pela presidenta Dilma Rousseff, ontem (terça, 11), para substituir Ana de Hollanda no comando do Ministério da Cultura. Anibal é o primeiro suplente a assumir a função.

Marta Suplicy é a nova ministra da Cultura

Suplente efetivado com a posse do atual governador do Acre, Tião Viana (PT), Aníbal recebeu diversos cumprimentos dos pares, independentemente dos partidos, antes da votação secreta e nominal anunciada pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Tanto ele quanto a futura ministra Marta Suplicy foram festejados durante a sessão deliberativa desta quarta-feira, em cujo início o líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (BA), fez o anúncio da escolha da bancada – que tem direito ao posto de comando em caso de vacância, como é o caso.

“Anibal é um suplente que assumiu em definitivo, mas virou suplente pela trajetória política, e não pelas alianças estabelecidas. Tampouco manchando a história com um processo de captação de recursos ou coisa do gênero. Anibal tinha, já ao longo dos anos, serviços prestados ao povo do Acre, ao Estado do Acre e, agora, tem a oportunidade de fazer isso no Senado da República”, discursou Walter Pinheiro em plenário, por ocasião do anúncio, depois de dizer que a bancada do PT está “muito honrada” com a indicação de Marta Suplicy para o Ministério da Cultura.

O apoio a Anibal, ex-seminarista de estilo discreto no Senado, partiu até de quem disputa contra o PT do Acre a corrida pela Prefeitura de Rio Branco. Aliado do candidato do PMDB na capital acreana, Fernando Melo, Sérgio Petecão (PSD-AC) foi um dos primeiros a pedir a palavra. “Essa é uma conquista do povo acreano”, resumiu Petecão depois dos elogios ao senador, que terá entre suas funções substituir o presidente do Senado, com primazia, nas sessões plenárias e em reuniões da Mesa Diretora.

Nascido em 1962 na cidade paranaense Luiziânia, na época uma comarca do município de Campo Mourão (PR), Anibal desempenha a função de senador desde 21 de dezembro de 2010, e permanece no posto até 31 de janeiro de 2015, quando terminaria o mandato do titular Tião Viana. Formado em História, Anibal apresentou, em quase dois anos de mandato, 33 proposições, a maioria requerimentos. Das matérias apresentadas, três são projetos de lei distribuídos para relatorias em comissões temáticas.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!