Aliados de Temer na Câmara enxergam obstáculos

Reajuste de salários do Executivo, Judiciário e Ministério Público; reformas trabalhista e previdenciária; PEC sobre o corte nos gastos públicos são alguns dos temas a serem enfrentados pelo presidente interino nas votações da Casa

A celeridade da aprovação da nova meta fiscal apresentada pelo presidente interino Michel Temer, no último dia 24, animou os líderes das legendas que apoiam o governo do peemedebista. Entretanto, eles já preveem dificuldades quando as propostas mais polêmicas estiverem na pauta de votação do Congresso, como as reformas previdenciária e trabalhista.

Em matéria publicada pelo jornal O Globo, neste domingo (29), aponta outros dois pontos – que serão apreciados em breve – capazes de criar problemas nas votações da Câmara: o aumento salarial dos servidores públicos de Executivo, Judiciário e Ministério Público; e a proposta de emenda constitucional sobre o corte nos gastos públicos.

A publicação destaca que há cerca de duas semanas, membros do PT pressionam para que os reajustes salariais sejam votados pela Casa. O plenário já votou duas urgências de projetos que aumentam os salários de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), de servidores do Judiciário e do Ministério Público. Estão aguardando votação os aumentos previstos para categorias do Executivo, como da Advocacia-Geral da União (AGU).

O líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE), afirmou ao jornal que os partidos que ajudaram no impeachment se sentem responsáveis por viabilizar o governo Temer. De acordo com ele, a nova base é forma da por 390 parlamentares de 20 partidos.

A indicação do deputado André Moura (PSC-SE) como líder do governo na Câmara provocou constrangimento generalizado entre parlamentares de vários partidos. Os líderes da chamada “oposição pelo Brasil” – formada pelo DEM, PSDB, PPS e PSB – apontam o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), como o responsável pela indicação de Moura.

Mais sobre gestão pública

Mais sobre Legislativo em crise

Leia a íntegra da matéria divulgada pelo Globo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!