Aldo Rebelo é o novo ministro do Esporte

Deputado do PCdoB aceitou convite feito pela presidenta Dilma Rousseff para suceder Orlando Silva na pasta. Posse deve acontecer até segunda-feira

O deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) será o novo ministro do Esporte. Em entrevista coletiva realizada há pouco no Palácio do Planalto, ele confirmou ter recebido e aceitado o convite para assumir a pasta no lugar de Orlando Silva, demitido ontem por conta de recentes denúncias de irregularidades no programa Segundo Tempo. A posse deve ocorrer até segunda-feira (31). Aldo é relator do controvertido projeto de novo Código Florestal que está em tramitação no Senado - apoiado por ruralistas e criticado por ambientalistas. Foi presidente da Câmara e ministro das Relações Institucionais no primeiro mandato do ex-presidente Lula.

Na entrevista coletiva, Aldo não adiantou quais serão suas primeiras atitudes em frente à pasta. Disse que, antes, precisa entrar em contato com a equipe do ministério. "Recebi o convite da presidenta Dilma e aceitei. Agora o processo de transição será iniciado", afirmou. Com a queda de Silva, o deputado era considerado o favorito para assumir o cargo, mas inicialmente resistiu ao convite. "Sou bananeira que já deu cacho", chegou a dizer na quarta-feira (27), referindo-se à sua experiência anterior como ministro. Também foram cotados a deputada Luciana Santos (PCdoB-PE) e o presidente da Embratur, Flávio Dino.

O convite para assumir a pasta foi formalizado em reunião de Aldo com a presidenta Dilma Rousseff no Palácio da Alvorada e com o presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo. O encontro durou aproximadamente 30 minutos. Pela manhã, o ex-ministro do Esporte desejou boa sorte ao colega, horas antes da confirmação. "Bom dia, Aldo Rebelo! Deus ilumine teus caminhos. Bom trabalho!", disse Silva no Twitter.

Aldo Rebelo presidiu a CPI da CBF-Nike entre 2001 e 2002 na Câmara. A comissão investigou o contrato da fornecedora de material esportivo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Por conta dos desdobramentos da CPI, o acordo foi modificado. Atualmente no sexto mandato como deputado federal, Aldo presidiu a Câmara entre 2005 e 2007, após a renúncia de Severino Cavalcanti.

No primeiro governo do ex-presidente Lula, foi ministro de Relações Institucionais entre  janeiro de 2004 e julho de 2005. Neste ano, o comunista relatou o projeto de reforma do Código Florestal. Alinhado com a bancada dos ruralistas, desagradou a setores do governo, em especial os ambientalistas. Com a licença dele para assumir o ministério, assume como suplente Vanderlei Siraque (PT-SP).

Desgastado pelas denúncias de corrupção, especialmente após a abertura de inqúerito pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Orlando Silva não resistiu e deixou o cargo. Interinamente, ficará no posto o secretário-executivo do ministério, Waldemar de Souza. De acordo com a revista Veja, o ex-ministro do Esporte é beneficiário de um esquema de desvio de recursos do programa Segundo Tempo, que dá verba a ONGs para incentivar jovens a praticar esportes.

Continuar lendo