Aldo: “Brasília tem o mais belo estádio da Copa”

Ministro do Esporte diz que a capital da “nova Roma” acaba de ganhar o seu “Coliseu”. Veja galeria de imagens da nova arena, inaugurada com cinco meses de atraso, após dois adiamentos

Conhecido como político de palavras moderadas, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, deixou a tradicional discrição de lado e elegeu aquele que, para ele, é o mais bonito dentre os 12 estádios brasileiros que serão palco da Copa no próximo ano. “Brasília entrega hoje o mais belo estádio da Copa das Confederações e da Copa de 2014”, disse o ministro, ao discursar na cerimônia de inauguração do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. "Esta nova Roma acaba de ganhar seu Coliseu", disse o ministro, citando expressão imortalizada pelo ex-senador e antropólogo Darcy Ribeiro. Para Darcy, o Brasil seria uma “nova Roma”, só que melhor, por ser “banhada de sangue negro e índio”.

O Congresso em Foco acompanhou a inauguração do estádio e apresenta, abaixo, algumas imagens da nova arena, com capacidade para 71 mil torcedores. Veja as fotos abaixo:

Obra inacabada

Este foi o quinto estádio da Copa a ser inaugurado. Já estão em funcionamento os estádios do Castelão, em Fortaleza, do Mineirão, em Belo Horizonte, da Fonte Nova, em Salvador, e do Maracanã, no Rio. Na próxima segunda-feira, será a vez de Recife abrir os portões da Arena Pernambuco, localizada na região metropolitana da capital pernambucana. Essas serão as seis sedes da Copa das Confederações. Os demais estádios ainda estão em obras. Mesmo a arena de Brasília ainda não está concluída. Segundo o GDF, 97% das obras estão pontas.

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, disse que a entrega do estádio era uma resposta aos críticos. "Teve gente que falou pra mim: vocês não vão dar conta, não vai dar certo. Mas está aí a resposta", disse. O novo Mané Garrincha foi entregue com cinco meses de atraso e teve sua abertura adiada duas vezes.

“Complexo de vira-lata”

Responsável por dar o pontapé inaugural do estádio, a presidenta Dilma Rousseff também fez elogios à arquitetura da obra e atacou os críticos, chamados por ela de “pessimistas de plantão”. “Há um ano, diziam que nós não construiríamos os estádios, que eles não ficariam prontos. E estamos entregando não qualquer estádio. Mas são estádios sólidos, simples e, ao mesmo tempo, belos”, afirmou.

Para ela, esta é uma demonstração de que o Brasil está deixando para trás o “complexo de vira-lata”, eternizado pelo dramaturgo Nelson Rodrigues ao se referir à baixa auto-estima do brasileiro em geral.

Dilma inaugura estádio de Brasília e rebate críticos
Dilma agradece ao Congresso por aprovação da MP dos Portos
Veja mais sobre a Copa de 2014

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!