Alckmin estuda proposta de armamento em zona rural

 

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, afirmou nesta sexta-feira (17) que estuda uma proposta para facilitar o porte de armas na zona rural. Segundo ele, o assunto já está sendo analisado pela equipe que trabalha em seu programa de governo.

Alckmin justificou a possibilidade sob a alegação de que as pessoas da zona rural estão "mais distantes". "Claro que porte de arma pode ter, na área rural, até deve ser facilitado. Porque as pessoas estão mais distantes”, disse o pré-candidato tucano ao ser questionado sobre a posição de Jair Bolsonaro, também pré-candidato à Presidência pelo PSL.

"Se mora isolado, fica alvo fácil. No agro hoje, as coisas são caras, equipamentos têm valores impressionantes. Então você atrai quadrilha”, completou o tucano durante o anúncio de Edmar Bacha, Alexandre e José Roberto Mendonça de Barros na equipe econômica de sua campanha.

<< Vídeo: Bolsonaro testa arma nos EUA e defende morte de bandidos com “um tiro só”

<< Sem Lula e Joaquim Barbosa, Bolsonaro lidera disputa à Presidência, aponta pesquisa

Bolsonaro é um dos principais entusiastas, no Congresso, de questões como facilitar o armamento da população e a redução da maioridade penal, além de já ter defendido a prática da tortura como estratégia de investigação policial. Em pesquisas eleitorais, em cenário sem o ex-presidente Lula, o pré-candidato do nanico PSL aparece na liderança das intenções de votos.

“Vamos estudar tudo isso com detalhes. Não quero entrar nessa miudeza eleitoral. Precisamos verificar com seriedade. Ele [Bolsonaro] defenda lá as teses dele”, disse Alckmin.

<< Alckmin perde foro privilegiado, e Lava Jato pede para investigá-lo em São Paulo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!