Advogados de Dirceu e Genoíno criticam decisão do STF

Até agora, seis ministros se posicionaram pela culpa do ex-ministro da Casa Civil de corrupção ativa. Para ele, análise dos ministros não foi correta. Já defensor do ex-presidente do PT disse que resultado "causa perplexidade"

Advogados dos réus do mensalão criticaram nesta terça-feira (9) as decisões dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o desfecho do capítulo 6 da denúncia. A parte trata da compra de votos na base aliada ao governo Lula. Neste subitem, são dez réus acusados de corrupção ativa. Destes, oito foram condenados e dois absolvidos. Ainda falta a manifestação de dois ministros, Celso de Mello e Carlos Ayres Britto.

Mensalão: entenda o que está em julgamento
Quem são os réus, as acusações e suas defesas
Tudo sobre o mensalão

José Luís de Oliveira Lima, advogado de José Dirceu, criticou a decisão parcial do STF contra o ex-ministro da Casa Civil. Até o momento, seis ministros se posicionaram para condená-lo por corrupção ativa. "A análise feita pelo Supremo Tribunal Federal não foi a correta. A defesa entende que existem na Ação Penal 470 várias provas que levavam a outro desfecho. Ou seja, a inocência, a improcedência", disse Lima. Por enquanto, ele ainda não decidiu o que vai fazer, que tipo de recurso apresentará. Por enquanto, disse esperar pela conclusão do item, que deve ocorrer amanhã (10).

A declaração do advogado aconteceu após o encerramento da sessão desta terça-feira (9). Para ele, os ministros deram "um outro olhar ao caso". No entanto, ele rejeitou a possibilidade de existir perseguição política contra Dirceu. "De maneira alguma, jamais disse isso. Faz parte do estado democrático de direito", disse.

Para Luiz Fernando Pacheco, advogado do ex-presidente nacional do PT José Genoíno, o resultado é injusto. Dos oito ministros que votaram até agora, sete votaram pela condenação do petista por corrupção ativa. Apenas o ministro revisor do mensalão, Ricardo Lewandowski, colocou-se pela inocência. "Causa perplexidade o resultado", resumiu.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!